#aLetraDasPessoas

Confira o artigo escrito pela professora da graduação em Pedagogia, Regina Urmersbach

REGINA URMERSBACH
20 de Março de 2015 - 13:46

Surge um desafio na internet divertido e fácil de participar. É a hashtag #aletradaspessoas, que exige apenas que o participante compartilhe nas redes sociais (Instagram, Twitter ou Facebook) uma foto da própria letra escrita à mão em um papel. 

[Poesia escrita à mão pela professora Regina Urmersbach

Talvez ocorra por saudosismo, pois nos dias de  hoje em busca da praticidade, cada vez mais deixamos de lado o papel, o lápis e a caneta e optamos por digitar. Para muitos pode ser mais prático escrever um e-mail do que uma carta. Mas, quando fizemos essa opção, esquecemos que, muitas vezes, somos conhecidos ou reconhecidos por  “nossa letra”. Pois, assim como, nossas impressões digitais, ela nos representa e acaba por legitimar a mensagem escrita. Por isso, sua valorização quando presente em bilhetes, cartões e cartas. 

Além dessas questões de ordem sentimental, existem especialistas que estão convencidos que os benefícios de escrever à māo transcendem a infância. Sendo assim, de uma simples brincadeira proposta em “escrever à māo” surge a necessidade da escola refletir sobre sua tarefa de ensinar a escrever. Pois, nos dias de hoje ensinar a traçar as letras à māo é uma atividade desprestigiada na escola.