As realidades do Vale do Sinos

ObservaSinos se dedica a organizar e analisar dados dos municípios do Vale do Sinos e da Região Metropolitana de Porto Alegre

RENATA CARDOSO

“No ObservaSinos, as realidades se apresentam por trás dos números. Eles possuem histórias, falam sobre vidas e são humanizados”, conta Guilherme Tenher Rodrigues, estudante do 7º semestre de Economia e estagiário no Observatório. Desde setembro de 2018, ele trabalha no local, onde encontrou sua realização pessoal e profissional. “Queria entrar no ObservaSinos para aplicar os conhecimentos do meu curso, aqui, descobri uma dimensão social da economia, encontrei o trabalho que sempre quis”, afirma.

O objetivo do Observatório da Realidade e das Políticas Públicas do Vale do Rio dos Sinos (ObservaSinos) é contribuir com a sociedade para melhor intervir nas situações locais e regionais, ajudando no planejamento, monitoramento, avaliação e controle social das políticas públicas. Semanalmente, são publicadas notas no site do Instituto Humanitas Unisinos – IHU. Além disso, são promovidos eventos, seminários e oficinas. As temáticas são diversas e, em 2018, o Observatório pensou especialmente o mundo do trabalho. Guilherme reflete que a transformação com a experiência no ObservaSinos é completa: “Aqui descobri que o trabalho não é parte da vida, ele é a vida. Quando articulamos o conhecimento com a realidade, nossa consciência passa pela maior mudança. Aqui aprendo a ética da economia, me formando como indivíduo, e pensando em contribuir com a vida das pessoas”, salienta.

[Observasinos Crédito: Getty images

Coordenadora do Observatório, Marilene Maia, revela que a proposta do ObservaSinos é discutir e analisar criticamente e transdisciplinarmente a realidade, conforme objetivo do Instituto Humanitas Unisinos. “Os dados se colocam como estratégia para informar e analisar as realidades. A partir disso, fica mais fácil fazer acontecer a cidadania”, assegura. O trabalho é realizado com as comunidades, instituições, órgãos públicos e, sempre que possível, de forma articulada com acadêmicos e professores da Universidade, afirma Marilene.

Estudante do 6º semestre de jornalismo, Pâmella Atkinson faz estágio no ObservaSinos e diz que passou a ver os dados como uma realidade. “Na academia, vemos os dados, mas não os entendemos. Aqui vemos a composição deles, enxergamos as pessoas para tentar entender a realidade e buscar soluções”, aponta. Para Bruna Lago, também estudante de jornalismo e estagiária no ObsevaSinos, o trabalho faz prestar atenção aos indicadores com mais profundidade. “A gente vê tudo que está envolvido, quem é afetado, quem é responsável, o que está no entorno”, reflete.

História

O desafio de compreender tantos dados é encontrar um caminho para discutir as realidades, construindo não apenas uma memória, mas também projeções de alternativas melhores. É para isso que o ObservaSinos trabalha, desde 2010, quando se tornou, efetivamente, um observatório.

Sua história, porém, começou em 2008, quando, diante da grande crise financeira mundial, o Instituto Humanitas Unisinos realizou diversos eventos relacionados ao mundo do trabalho e à vida dos trabalhadores. A partir dessas ações, percebeu-se a necessidade de um espaço que reunisse o acesso e a análise de dados.