Ensino e experimentação

Unisinos conta com laboratório que funciona a partir da ideia de gamificação

COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL
30 de Junho de 2016 - 15:04 | Atualizado: 01 de Julho de 2016 - 08:40

Recentemente instalado no Campus São Leopoldo, o Laboratório de Ensino e Experimentação (LEEX) vem para dinamizar aulas e integrar estudantes em torno de atividades interdisciplinares que envolvem, sobretudo, as Escolas Politécnica, de Gestão e Negócios, de Saúde e da Indústria Criativa.

[Estantes com esteiras rolantes e recipientes

Com cinco mesas simulando uma linha de produção, o LEEX ocupa a sala D01 412. Nele, “é possível aplicar os conceitos estudados em atividades acadêmicas da administração, das engenharias e até mesmo da saúde”, pontua o professor Rafael Bassani, idealizador do projeto.

O laboratório funciona a partir da ideia de gamificação, considerado “um método inovador de educação, visto que desenvolve o processo de ensino e aprendizagem de forma atrativa e eficiente”, observa Jocilaine Stein, gerente dos laboratórios e responsável pela implantação do LEEX. Nesse espaço, duas ou mais atividades acadêmicas desenvolvem um jogo para promover a troca de conhecimentos entre os estudantes, que precisam cooperar mutuamente para alcançar os objetivos estabelecidos.

“Os alunos têm a possibilidade de aplicar os conceitos de maneira prática. Muitas vezes, trazemos a teoria e o aluno não consegue visualizá-la, mas, com o laboratório, uma série de conceitos pode ser trabalhada”, destaca o coordenador da Graduação em Gestão da Produção Industrial, professor Douglas Veit, que está envolvido com o planejamento dos games e também é idealizador do projeto.

Segundo Douglas, o LEEX foi idealizado e construído a partir do esforço coletivo de várias pessoas e cursos dentro da instituição. “Além disso, é um diferencial em termos de aprendizagem, pois não existe em outras universidades da região”, ressalta.

Outro benefício do laboratório é a possibilidade de ofertar cursos e treinamentos a empresas da região. De acordo com Douglas, essa proposta ainda é um embrião, mas poderá ser viabilizada em breve.