ZeoFertil e Íris Lab são destaques na fase de validação do Go.GlobalX

DIVULGAÇÃO - SEBRAE

“O Go.GlobalX foi o pontapé inicial para a internacionalização da ZeoFertil. A partir do programa, pudemos nos conectar com países como Canadá, Suíça, Suécia e França. Também aprimoramos nosso modelo de negócio e realizamos validações com clientes”, afirma Helena Schneider, uma das criadoras da empresa. "O Go.GlobalX tem sido uma experiência incrível para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional”, complementa. Um dos destaques da fase da validação do programa Go.GlobalX, a ZeoFertil visa produzir fertilizantes inteligentes a partir de resíduos industriais vindos de termelétricas, beneficiadoras de arroz e mineradoras.

Crédito: Divulgação

A startup estimula a economia circular e os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU. A empresa é formada por Camila Flores e Helena Schneider, duas mulheres empreendedoras e engenheiras químicas. Atualmente, a ZeoFertil é também membro do Artemis Project, organização social fundada por mulheres empresárias na cadeia de fornecimento de mineração, e recentemente foi selecionada para o programa AIT, que visa auxiliar pesquisadores-empresários do Brasil e da Suíça no desenvolvimento de projetos e estudos sobre o mercado e a indústria.

A outra empresa selecionada foi a Iris Lab, startup que ensina as crianças a usarem as telas e a navegarem no mundo digital de uma forma saudável e consciente. Através do aplicativo, o personagem Apolo ensina as crianças sobre tempo de uso de tela, senso crítico digital e riscos do mundo online. “Desde que iniciamos a aceleração da Go.GlobalX, vimos que o processo de internacionalização passa por desafios decorrentes das diferentes culturas dos mercados e isso é totalmente refletido na solução e proposta da startup”, observa o cofundador e CTO, Rodrigo Carramate. “Já tivemos contato com diferentes programas, hubs e acelerações de outros países e estamos nos preparando para entender e atuar em mercados que não imaginávamos antes da Go Global. Toda a equipe e as conexões geradas nos estimularam a olhar para a regionalização e potencial de diferentes mercados que podem ter relação com nossa proposta e isso tem sido muito enriquecedor”, acrescenta.

O Go.GlobaX é resultado da parceria do Sebrae RS, da Unicred e das três Universidades que compõem a Aliança para Inovação: UFRGS, PUCRS e Unisinos, através de seus Parques Tecnológicos. Doze projetos encontram-se agora na fase de tração e a próxima é a de escala.

O Gestor de Projetos de Inovação do Sebrae RS, Gustavo Moreira, informa que durante o programa, as equipes têm acesso a mentorias com profissionais vinculados aos parceiros dos ecossistemas de inovação e convidados, tanto do Brasil como do exterior. As equipes também poderão utilizar espaços e serviços disponibilizados pelos parceiros do programa para auxílio no desenvolvimento dos seus projetos. “O programa busca transformar conhecimento científico em negócios ao mesmo tempo em que cria oportunidades para aumentar a taxa de sucesso desses negócios por meio da aproximação com ecossistemas de referência”, afirma.

Para a diretora de Inovação da Unisinos e CEO do Parque Tecnológico São Leopoldo – Tecnosinos, Susana Kakuta, foi possível observar no segundo ciclo do Programa Go.GlobalX que é viável acelerar empreendimentos inovadores com potencial de escala global. “O Rio Grande do Sul possui um ambiente único de conhecimento acumulado em nossas instituições. A partir dessas expertises, estamos contribuindo para fomentar o empreendedorismo de inovação, capaz de aproximar startups com ecossistemas que são referência em todo o mundo, além de prepará-las para a jornada de serem empresas globais num futuro breve”.

“Empreendedor em negócios inovadores significa atuar em um ambiente onde a incerteza faz parte da trajetória. Mas isso não significa conviver e carregar a incerteza. À medida que o modelo de negócio avança, validar etapas e módulos é fundamental e extremamente estratégico para guiar o negócio no real caminho da oportunidade,” destaca a gestora de operações e empreendedorismo do Tecnopuc, Flavia Fiorin.

A Ideality, empresa focada em certificação internacional de empreendedorismo, é parceira do Programa Go.GlobalX no Canadá. As startups participam de workshops, mentoria especializada, e criam conexões com o ecossistema de inovação que mais cresce no mundo, o corredor Toronto-Waterloo. Chats com brasileiros fundadores de startups de sucesso e avaliações com banca de jurados especialistas também fazem parte da agenda. “Conseguimos proporcionar a conexão com investidores e a participação em um “Pitch Competition” internacional buscando acelerar empresas com “global mindset”. Estamos muito felizes em contribuir com a inovação no sul do Brasil e gerar oportunidades reais de negócios internacionais para startups brasileiras”, salienta o fundador do Ideality Group, Luis Barrionuevo.

“Criar um ambiente favorável para uma competição colaborativa e gerar exposição internacional do ambiente de inovação, sem dúvida alguma, é o caminho certo para atrair novos investimentos públicos, e muito mais investimentos privados dos “quatro cantos do mundo”. Esta abordagem traz uma nova perspectiva de atração de talentos e geração de negócios globais. Naturalmente, os investimentos em startups que se desenvolverem em um ambiente como este passam a ser interessantes para qualquer tipo de investidor local e principalmente estrangeiro”, observa Barrionuevo.