Projeto Kombina

Atividades lúdicas investem em cultura e interatividade

MICHELLI MACHADO
10 de Junho de 2015 - 17:54 | Atualizado: 11 de Junho de 2015 - 10:29

Entre as muitas atividades que mobilizaram II Mostra de Popularização da Ciência e a V Feira de Educação, está uma iniciativa inusitada e encantadora chamada Kombina. O projeto busca levar aos mais diversos lugares o conceito de arte integrada – literatura, artes visuais, música e cinema, tudo se complementando.

[TEXTO ALTERNATIVO DA IMAGEM

Segundo a idealizadora da ação, Chris Dias, em seu ofício de escritora percebeu a necessidade de um espaço para descentralizar e integrar atividades que promovam interação entre pessoas e suas diferenças, e assim surgiu a ideia de um centro de cultura integrada móvel. “Com a Kombi, nós resgatamos brincadeiras populares, como peteca, 5 marias, elástico, telefone sem fio, corda, bilboquê. Além disso, temos o mini-museu com exposições de artistas locais”, explica Chris.

As duas kombis movimentaram o estacionamento da Biblioteca no campus da Unisinos. Quem passou pelo local pôde experimentar a magia trazida por elementos culturais e fragmentos de uma infância pouco conhecida. O espaço ainda contou com a exposição da artista plástica Clara Pechansky, que trouxe uma proposta interativa, em que cubos montavam algumas telas da artista.

[TEXTO ALTERNATIVO DA IMAGEM

Outro elemento interessante que faz parte do projeto Kombina é o livro único. Trata-se de obras escritas por autores reconhecidos no mercado literário e sem fim comercial. O livro tem edição única e pode ser lido por todos, mas não pode ser comprado. “A intenção aqui é que nada seja muito dirigido, é que as pessoas possam usar o projeto para descobrir algo nelas”, reforça Chirs.

A Kombina faz um trabalho de consultoria para escolas que desejam construir algo parecido. A equipe conta com quatro integrantes, entre eles Zizi Paz, que ministra oficinas de arte. “Queremos ser uma semente e não um evento”, finaliza Chris.