Programas de Residência Unisinos

Cerimônia de abertura das atividades aconteceu nessa sexta-feira, 8/3, no Campus São Leopoldo

COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

Na última sexta-feira, 8/3, a Escola de Saúde da Unisinos realizou a cerimônia de abertura da 2ª Edição do Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Básica, da 1ª Edição do Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade e da 5º Edição do Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Mental. O evento aconteceu no Auditório Maurício Berni, no Campus São Leopoldo, e contou com a participação das secretarias de saúde dos municípios de São Leopoldo, Sapucaia do Sul e Porto Alegre, e com a presença da coordenadora da COREMU-Unisinos, professora Vânia Micheletti, e da coordenadora da COREME-Unisinos, professora Nemora Barcellos.

[Programa de residência médica Unisinos Crédito: Divulgação

As Residências propostas pela Universidade contemplam a multiprofissionalidade e sustentam-se pela integralidade e interdisciplinaridade, sendo capazes de promover a integração entre as diversas profissões do campo da saúde.

Conheça mais sobre os cursos

Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Mental: tem o objetivo de formar profissionais especializados em Saúde Mental que visam o desenvolvimento de ações assistenciais na lógica do trabalho em equipe, de forma interdisciplinar, pautadas no acolhimento, na integralidade, na humanização, na ética e na segurança, nos termos da Reforma Psiquiátrica brasileira e com conhecimento das políticas públicas, da Política Nacional de Saúde Mental e das diretrizes da Rede de Atenção Psicossocial.

Residência Multiprofissional em Atenção Básica: tem o objetivo de formar profissionais de saúde com competências técnicas, éticas, políticas, na modalidade ensino em serviço, para atuar na Atenção Básica, tendo como base os princípios e as diretrizes do SUS e às demandas da sociedade.

Residências Médicas em Medicina Geral de Família e Comunidade: tem o objetivo de desenvolver aprendizagens para a atenção integral à saúde, que se traduzam em acolhimento aos usuários, estabelecimento de vínculos terapêuticos, responsabilização pelo cuidado à saúde, ampliação permanente da resolutividade da ação, estímulo continuado à autonomia das pessoas na proteção a sua saúde e, a longo prazo, o desenvolvimento da região.