Dia da Consciência Negra

Conheça um pouco da história do líder Zumbi dos Palmares

MICHELLI MACHADO

O dia 20 de novembro é uma data para refletir, debater e propagar o legado do grande herói, Zumbi dos Palmares, e de tantos outros negros que não tiverem seus nomes gravados na história, mas fizeram parte dela, pois lutaram por liberdade e justiça. Mais de um século se passou desde a abolição, e a luta por igualdade e respeito continua.

Para entender melhor as questões que envolvem o dia 20 de novembro, a professora Adevanir Aparecida Pinheiro, coordenadora do Núcleo de Estudos Afrobrasileiros e Indígenas – Neabi Unisinos, respondeu algumas perguntas sobre a importância da data. Confira:

Qual a importância de Zumbi dos Palmares para a cultura brasileira e afrodescendente?

Adevanir: A importância do líder Zumbi dos Palmares é uma memória histórica de lutas e fortalecimento de todos os ativistas dos movimentos negros, ONGs, e organizações negras de todo país. É uma data que marca uma história de muitas lutas pela libertação dos africanos e seus descendentes, uma liberdade que ainda exige muita visibilidade e respeito. Zumbi dos Palmares, líder escravo, era alagoano símbolo da resistência negra contra a escravidão, é o último chefe do Quilombo dos Palmares. Em 20 de novembro de 1695 foi morto Zumbi - o grande chefe da "primeira república verdadeiramente livre das Américas". Esses conhecimentos históricos sempre fortalecem as organizações negras brasileiras no sentido de não perder sua autoestima e condições de levar adiante a meta deixada por Zumbi.

Por que a história da resistência negra é tão pouco trabalhada pelo ensino de história tradicional?

Adevanir: Como os escravos e seus descendentes foram tratados como “coisa”, “peça” ou “objeto”, não havia interesse por eles, então sua história também não significava nada diante da história brasileira. Valiam enquanto davam retorno econômico através da mão de obra escrava. Quando surge a abolição da escravatura, não tinham mais importância nenhuma para o país.

20 de novembro é um dia de comemoração, debate ou reflexão histórica e cultural?

Adevanir: É um dia de reflexão, debate e apresentações reais da circularidade africana, uma herança deixada por nossos ancestrais. É dia também de fortalecimento e apresentações culturais voltadas para o resgate da memória e da cultura negra do país. Um ato que possibilita o resgate da autoestima e identidade da população negra, que cria de ações e oportunidades para quem ficou à margem da sociedade brasileira.

Qual o significado da figura de Zumbi hoje?

Adevanir: Zumbi para toda população negra significa, força, luta resgate histórico e, sobretudo, a voz e a vez do povo negro contar essa história verdadeira sobre a dinâmica étnico-racial e a diversidade deste país que foi construído pelas mãos de escravos e ex-escravos, por africanos e brasileiros.

Como eram os quilombos no passado e como são essas áreas hoje?

Adevanir: No passado os quilombos eram o espaço de resistência dos quilombolas. Uma comunidade organizada pela luta e combate à escravidão brasileira. Hoje, não é diferente, muitos negros quilombolas ainda lutam para serem reconhecidos em seus quilombos, obter uma estrutura legal de moradia quilombola. Muitos quilombos ainda não são reconhecidos de fato no Brasil, e isso precisa mudar. Ainda hoje há uma larga dificuldade em reconhecer a luta dos negros e dos quilombos, sobretudo aqui no Rio Grande do Sul. Embora já haja algumas mudanças, ainda há muito o que fazer para diminuir a desigualdade racial no país.