Unitec recebe certificação nível 2 do Cerne

Criado há mais de 20 anos, o Tecnosinos conta com 60 empresas consolidadas e 36 startups

PEDRO DA SILVA BARBOSA

A incubadora do Parque Tecnológico São Leopoldo – Tecnosinos atingiu o nível 2 do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne). Desenvolvido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), desde 2008, o Cerne é um modelo de atuação para incubadoras brasileiras. A plataforma visa promover a melhoria expressiva nos resultados das incubadoras de diferentes setores de atuação, tanto em termos quantitativos quanto qualitativos.

[Unitec Crédito: Marco AF

A diretora do Tecnosinos, Susana Kakuta, destacou a importância da conquista: “De um lado, afirma o nível de maturidade das práticas da incubadora ao longo dos últimos anos, que tem afetado de forma significativa a redução na mortalidade das startups. De outro, significa um conjunto de processos que garantem que as empresas adquiram uma série de competências necessárias para a formação”.

Em 2017, a Unitec foi certificada como Cerne nível 1, cujo o foco é garantir uma gestão efetiva da incubadora como uma organização. Agora, com a certificação nível 2, além de garantir a geração sistemática de empreendimentos inovadores, a incubadora utiliza todos os sistemas (implantados pelos processos-chave) para uma gestão focada em resultados.

Criado há mais de 20 anos, o Tecnosinos abriga empresas nas áreas de Tecnologia da Informação, Semicondutores, Automação e Engenharias, Comunicação e Convergência Digital, Tecnologias para a Saúde e Energias Renováveis e Tecnologias Socioambientais. Atualmente, conta com 60 empresas consolidadas e 36 startups, gerando cerca de 6 mil empregos.