Aluna do PPG em Educação recebe Menção Honrosa

Premiação acontece na próxima quinta-feira, 13/12, em Brasília

MICHELLI MACHADO

A tese Documentação Pedagógica: a produção da criança protagonista e do professor designer, escrita por Cláudia Horn e defendia em fevereiro de 2017, receberá Menção Honrosa na próxima quinta-feira, 13/12, em Brasília. A pesquisa foi financiada por bolsa Proex/Capes e concorreu com outros 939 trabalhos inscritos em 2018. “A seleção passou por um processo longo de análise e avaliação. Receber essa premiação, em nível nacional, é um reconhecimento pelo trabalho desenvolvido no Programa de Pós-Graduação em Educação, que pelo segundo quadriênio recebe a nota 7, nota máxima na Capes. Também é um reconhecimento para o Grupo de Pesquisa (GIPEDI) e, em primeiro lugar, para a Cláudia, que soube aproveitar a bolsa e o tempo dedicado ao doutorado para criar uma excelente tese”, destaca a coordenadora do PPG em Educação e orientadora da tese, Elí Fabris.

Para Cláudia, essa premiação significa o reconhecimento de anos de estudo e dedicação ao doutorado, envolvendo pesquisas, leituras, participação em eventos acadêmicos e escrita de artigos. “Fiquei imensamente feliz. A indicação para concorrer ao prêmio sinaliza que precisamos seguir intensificando estudos neste viés que, em vez de apenas celebrar e implementar inovações educacionais, questiona os efeitos produzidos nos sujeitos, no caso da minha pesquisa, os sujeitos infantis”, conta a doutora.

[Aluna do PPG em Educação recebe Menção Honrosa Crédito: Ana Amélia Ritt

A análise foi realizada a partir de aportes teórico-metodológicos de Michel Foucault e seus comentadores e foram observadas as tecnologias e estratégias de poder, em relação à condução da conduta. “A investigação procurou compreender como as práticas de registro da documentação pedagógica operam enquanto tecnologia de governamento da infância, produzindo modos muito particulares de ser sujeito infantil na escola contemporânea”, explica Cláudia.

Com o estudo, a pesquisadora concluiu que as práticas de registro da documentação pedagógica contribuem para estetização da infância e para a fabricação de uma docência design. Dessa forma, fortalecem a centralidade dos processos educacionais na criança protagonista e enfraquecem a função do professor em relação ao ensino, produzindo outros modos de ser docente na Educação Infantil.

“Orientar a tese de doutorado da Cláudia foi um desafio pela temática e perspectiva que assumimos. Por outro lado, foi uma grande viagem, com muitas aventuras, caminhos e descaminhos, pois comungamos do entendimento de que uma pesquisa se faz para investigar o ‘não sabido’, para tensionar o campo de conhecimento e isso, a então doutoranda, fez com excelência. É um estudo que tensiona a área de conhecimento da Educação Infantil e dialoga com o presente e o futuro da Educação e, especialmente, da Educação da Infância. O prêmio de menção honrosa significa muito para o nosso Grupo de Pesquisa Interinstitucional de Pedagogias, Docências e Diferenças, pois tentamos viver com intensidade um dos princípios do PPG em Educação que é o trabalho coletivo”, finaliza Elí.