Alimentação sustentável e nutritiva para o futuro

DA REDAÇÃO
20 de Outubro de 2015 - 16:54 | Atualizado: 10 de Dezembro de 2015 - 13:47

Um relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em junho deste ano aponta que 795 milhões de pessoas em todo o mundo passam fome. Para conseguir mudar essa situação, seria preciso aumentar em 70% a produção de alimentos nos próximos 35 anos. Algumas alternativas já estão surgindo para aumentar as possibilidades de alimentação.

[TEXTO ALTERNATIVO DA IMAGEM

Uma dessas iniciativas está na utilização das Plantas Alimentícias Não-Convencionais (Panc’s) na alimentação cotidiana das pessoas. As Panc’s nascem espontaneamente em terrenos baldios, calçadas e beiras de estradas e podem substituir, com ganho nutricional, produtos comprados nos supermercados. Exemplos desse tipo de vegetal são a bertalha, a serralha, o dente de leão e a capuchinha.

“As Panc’s são uma das alternativas de alimentação saudável que a gastronomia está atenta, mas há outros movimentos nesse sentido. Queremos transformar a refeição em algo saboroso”, avalia Ágata Moreira, coordenadora da Especialização em Gastronomia Saudável da Unisinos.  Ela explica que o curso promove o debate sobre a relação entre gastronomia, nutrição, saúde, e desenvolvimento sustentável.

A Unisinos conta com outras especializações que discutem o tema e buscam contribuir com soluções para esse cenário. Confira as ofertas em: unisinos.br/especializacao. Inscreva-se até 8/1/16, matricule-se até 30/1/2016 e receba desconto na primeira parcela do curso.