Compartilhando aprendizados

Projeto Mundo mais limpo e curso de Farmácia desenvolvem produtos em parceria

MICHELLI MACHADO

A parceria do curso de Farmácia com o Projeto de Responsabilidade Socioambiental Mundo mais limpo busca o crescimento pessoal e profissional dos alunos de graduação e das mulheres que fazem parte da cooperativa Mundo mais limpo. Essa relação, teve início em 2014 a partir de uma solicitação do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, através da coordenadora do projeto Tecnosociais, Célia Severo. Desde então, os estudantes têm proposto atividades de melhoramento e desenvolvimento de sabão em barra e sabão líquido, produzido pelas cooperadas a partir do óleo de cozinha recolhido das residências e restaurantes do município de São Leopoldo.

[Pacotes de produtos Crédito: Rodrigo W. Blum

A professora Ana Luiza Silva, uma das responsáveis pela iniciativa, relata como surgiu esse vínculo entre o projeto Mundo mais limpo e o curso de Farmácia. “A parceria entre o grupo surgiu a partir de uma necessidade de melhoramento da qualidade do sabão em barra e a necessidade de desenvolvimento de outros produtos na área de limpeza a partir do resíduo de óleos de cozinhas”, explica a professora. Ana Luiza conta que conheceu o grupo em 2014, e entendeu o quanto seria importante e necessário ajudar. “Pensei que seria uma excelente oportunidade para os alunos do curso de Farmácia desenvolverem as habilidades obtidas teoricamente na sala de aula na prática, além de desenvolver e aprimorar a responsabilidade social, ambiental e econômica”, destaca.

Integrante do projeto Mundo mais limpo, Carolina Molina conta porque resolveu fazer parte da iniciativa. “Acredito nos objetivos do projeto, que busca uma ação social que não é assistencialista, mas tem como eixo central o trabalho com mulheres e a preocupação com o meio ambiente”. Para a cooperada, uma das grandes aprendizagens que o projeto traz é a oportunidade de trabalhar em equipe. “Embora seja difícil é importante ver um trabalho que se desenvolve de maneira horizontal, com a participação de todas”, relata. 

[Pacotes de produtos Crédito: Rodrigo W. Blum

Segundo Ana Luiza, essa união trouxe bons resultados. A professora destaca como um dos pontos positivos a valorização do aluno, que precisou pesquisar, estudar, conhecer problemáticas, não só relacionadas ao aprimoramento e desenvolvimento do produto, como também foi levado a conhecer uma outra realidade de uma cooperativa de economia solidária, com uma gestão de mulheres. Além disso, os estudantes voluntários encararam o desafio de criar produtos de limpeza a partir do óleo descartado.

As disciplinas de Farmacotécnica e Cosmetologia têm sido as atividades que estão levando os estudantes para esse trabalho voluntário, mas segundo a professora, não é necessário que os alunos estejam matriculados nessas disciplinas. “Todos os estudantes do curso podem participar, desde que tenham interesse, curiosidade, criatividade e desejem ir atrás de informações sobre o tema”, finaliza a professora.

A Unisinos está com inscrições abertas para o Vestibular de Inverno.