33ª Copa Unisinos em tempos de pandemia

Devido à realidade que passamos, a Copa ocorreu de forma remota

MATHEUS N. VARGAS

No dia 21, encerrou-se a 33ª Copa Unisinos, diferente das edições passadas, dessa vez a Copa aconteceu de forma remota. O evento, que ocorre anualmente, visa promover e incentivar o esporte universitário e a formação de equipes universitárias, fomentar o intercâmbio e a integração entre professores, estudantes e instituições de Ensino Superior, além de promover o esporte na perspectiva da educação, saúde e qualidade de vida.

A programação da 33ª edição contou com um debate sobre o Esporte Universitário e uma competição de dança.

O coordenador de Eventos do Centro de Esporte e Lazer, professor Fernando Chaves, comentou sobre a importância desse debate. “É de extrema importância estarmos debatendo sobre o tema para podermos estar avaliando o que está sendo feito atualmente neste âmbito, independente do modelo de esporte universitário que se produz, para que possamos identificar se os objetivos propostos estão conseguindo ser atingidos e para projetarmos nossas ações futuras”.

Fernando também afirmou que o maior desafio, além da própria pandemia que por si só trouxe várias limitações, foi de terem buscado apresentar uma proposta diferente do modelo de como a Copa Unisinos tradicionalmente é realizada. “Nossa ideia nesse ano foi de buscar mobilizar, de alguma forma, as Instituições de Ensino Superior para a adesão às nossas atividades na Copa neste formato online, mesmo sabendo que o cenário não está propício para isso. Não queríamos de forma alguma que a série histórica das edições da Copa Unisinos fosse interrompida, por maior que fossem as nossas dificuldades e limitações”.

O coordenador de eventos não queria que a sequência de Copas Unisinos fosse quebrada.

“Tínhamos que ter este registro, que em 2020 a Copa Unisinos aconteceu, e conseguimos isto. Tivemos que sair da nossa zona de conforto e pensarmos em algo exequível. Tínhamos inicialmente a intenção de promover outras atividades, mas que, depois de muitas discussões e reuniões, optamos pela realização de debates e, pensando que se tornaria viável neste momento em que as pessoas estão mais em casa, de se realizar uma competição de dança online. O aprendizado que fica é todo este conhecimento acelerado que estamos adquirindo no universo das tecnologias digitais e temos que agora refletir de que forma elas vão nos impactar no período pós-pandemia”, encerrou o professor.

Confira a apresentação de dança da equipe vencedora: