Formatura In Company na John Deere

Funcionários da empresa concluem MBA em Gestão Executiva de Negócios da Unisinos, na modalidade In Company

GUSTAVO EV E BETINA ALBÉ VEPPO
06 de Julho de 2015 - 13:37 | Atualizado: 06 de Julho de 2015 - 14:02

Dar continuidade aos estudos quando já inserido no mercado de trabalho é a melhor maneira de atingir um nível contínuo de melhoramento da qualidade dos serviços prestados. Com o objetivo de auxiliar as organizações nesse sentido, a Unisinos une o conhecimento produzido pela universidade e seus professores com a tecnologia desenvolvidas no mercado em cursos In Company. O curso é estruturado a partir da análise das demandas da própria empresa, o que torna o programa customizado e voltado diretamente para auxiliar na formação, atualização e qualificação dos funcionários.

[TEXTO ALTERNATIVO DA IMAGEM

A parceria entre a Unisinos e a John Deere foi consolidada pela conclusão do curso In Company em Gestão Executiva de Negócios. A cerimônia ocorreu na sexta-feira, 3 de julho, na fábrica, em Montenegro. Os 16 formandos receberam o certificado das mãos da gerente de Educação Coorporativa, Lia Weber, que compôs a mesa de honra ao lado do diretor da Unidade Acadêmica de Educação Continuada, Francisco Zanini, e do gerente de Recursos Humanos da John Deere, Vladimir Alves. “O curso é feito com o intuito de melhorar a capacitação técnica, com os profissionais que necessitam dessa habilitação dentro de sua atividade na empresa”, destaca Zanini durante a abertura da solenidade.

[TEXTO ALTERNATIVO DA IMAGEM

Vladimir enfatiza a importância da parceria entre universidade e empresa para o crescimento profissional dos funcionários. “As pessoas que participaram são líderes ou futuros líderes da organização. A John Deere é uma empresa que investe muito na qualificação e na capacitação de seus funcionários. Então, participar de um programa como este, dispondo de suporte, e em parceria com a Unisinos faz com que a gente conte com profissionais mais qualificados, mais preparados e em condições de agregar mais valor à empresa, para, assim, atingirmos os resultados que buscamos”. Para Lia Weber, a realização do curso In Company representa um ganho para a empresa e para o profissional. “Toda atividade que é realizada In Company representa uma interação da universidade com as empresas. Ela oportuniza um espaço para os profissionais realizarem capacitações e aplicar o conhecimento acadêmico em tecnologia dentro da corporação”.

[TEXTO ALTERNATIVO DA IMAGEM

Moira Pinto, especialista de treinamento e desenvolvimento da John Deere, explica que o MBA é essencial tanto para o desenvolvimento no trabalho, quanto na interação com os colegas. “Eu trabalho na área de recursos humanos e sei o quanto é importante a qualificação contínua. Precisamos sempre que estar conectados às atualizações, enquanto as informações vão se aprimorando. Para mim, foi muito importante cursar essa modalidade para adquirir um conhecimento teórico das áreas de negócios que a John Deere tem em trabalhos e projetos. E, ainda, poder compartilhar isso com meus colegas foi especial, porque criamos redes de trabalho e melhoramos os processos em conjunto”, afirma.

Antes da formatura, a banca

Como requisito parcial para a conclusão do curso, os alunos devem criar soluções para situações-problema. Após isso, eles são submetidos a uma banca de avaliação, em que estão presentes um professor do curso, um membro da empresa e o professor orientador do projeto. O momento ocorreu no mês de abril e contou com a participação de colegas.

Allan Telocken, gerente de produção da John Deere, esteve presente como avaliador dos projetos dos colegas. Segundo ele, a educação continuada é uma cultura dentro da empresa. "Acredito na importância da especialização, por ser uma possibilidade de resgate, de voltarmos para a Academia para retomar conceitos deixados na graduação. Além disso, o In Company permite pensar sobre os problemas temporais de cada negócio. O profissional, após isso, traz outra energia para dentro da organização, que se traduz em benefícios".

Roger Witter, gerente de produção, e também um dos presentes como avaliador, destaca que desde o início do curso já é possível perceber resultados dentro da empresa. "Um dos funcionários da minha equipe fez um trabalho em que propunha a interação entre o planejador de manutenção e o planejador de PCP. Para a atividade, consultou-os para entender quais eram as falhas de comunicação que havia entre as duas funções e, foi possível perceber a melhoria continua no processo". Após um ano e meio de curso, o aluno Gilnei Maschio, que ocupa o cargo de comprador - desenvolvedor de novos produtos, avalia que o resultado foi positivo. "Foi um grande investimento da John Deere no colaborador. O curso é flexível em questão de prazos e horários e tem o benefício de ser dentro da empresa. Além disso, foi possível transitar por diferentes áreas e ampliar o meu conhecimento de mercado".