Startup cria dispositivo para diminuir dores da síndrome da fibriomialgia

Solução desenvolvida pela Relieve to Live, vencedora do Prêmio Roser 2020, utiliza termoterapia

DIVULGAÇÃO - TECNOSINOS

Com o diagnóstico de fibromialgia da mãe em 2018, a fundadora e atual CEO da Relieve to Live, Bruna Letícia Land, começou a desenvolver uma pesquisa com o objetivo de buscar opções para ajudar a aliviar os sintomas da doença, que é crônica e muitas vezes negligenciada pela indústria farmacêutica. De lá pra cá, já foram mais de vinte prêmios e certificações de eventos ao redor do mundo. Dentre eles, destaca-se o Prêmio Padre Francisco Xavier Roser SJ de Empreendedorismo de Inovação, que a startup venceu em 2020.

O que começou com status de pesquisa, foi aos poucos se transformando em uma ideia de negócio. A graduação no curso de banco de dados da Unisinos, auxiliou Bruna no desenvolvimento do projeto até que, em fevereiro de 2020 foi firmada a parceria com Jeferson C. Wiederkher, engenheiro e orientador na etapa da pesquisa acadêmica, tornando-o CTO da startup. No final de 2020, a fim de estruturar as novas demandas, dois membros foram adicionados à equipe, Gabriel, que atua como CFO, e Ana Paula, atual COO e gestora de marketing. Ambos já conheciam e acompanhavam o desenvolvimento do projeto desde 2018, o que facilitou e impulsionou ainda mais a startup.

Para a Relieve to Live, estruturar o projeto e participar do Prêmio Roser foi uma vitória, pelas possibilidades de trocas de ideias e feedbacks de grandes profissionais, porém considerando os critérios de avaliação estabelecidos no edital: Modelagem, Equipe, Potencial de Inovação e Impacto Social, a empresa obteve um grande destaque, o que garantiu o primeiro lugar. Para Bruna, o prêmio foi um divisor de águas, visto que impulsionou a formação e estruturação do time completo, e com uma série de novas ideias, buscando facilitar ainda mais a vida de pacientes com este diagnóstico.

Conheça o produto

A Fibromialgia consiste em um quadro patológico no qual o paciente apresenta dores não inflamatórias generalizadas e intermitentes, a solução encontrada pela Health Tech é um dispositivo que funciona como uma faixa, que se adapta a diferentes partes do corpo, e proporciona uma sensação de alívio das dores, através da termoterapia aplicada pelo calor de dois eletrodos. Esse dispositivo é controlado localmente, por uma interface intuitiva e fornece ao usuário até 5 escalas de aquecimento. Além disso, o dispositivo é mantido por uma bateria recarregável e de alta durabilidade.

Segundo Bruna, a criadora do projeto, atualmente no mercado de dispositivos para a dor, não há nada focado apenas na fibromialgia, o que fortalece o estereótipo de “doença invisível”, prejudicando ainda mais o dia a dia dos portadores. Alguns concorrentes com objetivos semelhantes utilizam terapias não naturais, com dispositivos descartáveis e, em alguns casos, efeitos colaterais. Já o dispositivo desenvolvido pela Relieve to Live promove a portabilidade do tratamento, potencializando o bem estar outrora prejudicado até mesmo durante a mais simples das atividades cotidianas. Com uma abordagem mais natural e sem contraindicações.

A startup agora se prepara para ingressar no espaço físico da Unitec, como empresa incubada, o que para a equipe promete ser um novo desafio, afinal até agora o trabalho tem sido todo efetuado de maneira remota. O produto da Relieve to Live está em processo de análises de feedback com clientes, última etapa para a liberação da comercialização do produto para o público geral, o que deve ocorrer até o final do primeiro semestre. Com a consolidação da operação, a startup também lançará um site institucional, oficializando a sua presença no mercado, já como uma empresa premiada por sua excelência e inovação.

Sobre o Prêmio Roser

Criado em 2012, o Prêmio Roser é uma competição empreendedora inovadora, prática e transdisciplinar aberta à comunidade. Visando fomentar o empreendedorismo de base tecnológica, através da consolidação de modelos de negócios, produtos, processos ou serviços inovadores nas seguintes áreas: tecnologia da informação; automação e engenharia; comunicação e convergência digital; tecnologias para saúde; tecnologias socioambientais. A Relieve to Live é mais um exemplo de sucesso, e sua jornada apesar de ainda no início, promete trazer uma nova qualidade de vida a pacientes de fibromialgia através da inovação, pesquisa e trabalho.