Unisinos participa do I Festival Internacional de Cidadania Digital

Grupo de Pesquisa do Programa da Pós-Graduação em Educação, coordenado pela professora Eliane Schlemmer, realiza vivência de cidadania digital para crianças

DIVULGAÇÃO ATOPOS

Crianças dos 7 aos 12 anos terão lugar na programação do I Festival Internacional de Cidadania Digital, promovido pelo Centro de Pesquisa Atopos, que traz como tema “Do antropoceno ao novoceno”. O evento, iniciado no último dia 3 de novembro, vai promover até o dia 27 de novembro uma série de atividades online e gratuitas, como um congresso acadêmico multidisciplinar, exposição de artes, workshop de alfabetização digital e vivência de cidadania digital para crianças por meio da rede Conecta KaT. A programação infantil começa neste sábado (7/11).

“A Conecta KaT é uma rede internacional que conecta crianças e adolescentes em diferentes lugares do mundo, potencializando a cocriação de vivências de Educação OnLIFE cidadã”, explica ‪a professora da Unisinos Eliane Schlemmer, coordenadora do Grupo de Pesquisa Educação Digital GPe-dU Unisinos/CNPq e colaboradora do Centro de Pesquisa Atopos. “A iniciativa, no Festival, propõe instigar o protagonismo consciente infantil, a partir de problematizações do mundo presente, em conexão com as tecnologias digitais, em rede”, afirma a pesquisadora.

O público participante será convidado a vivenciar uma aventura gamificada com o personagem Tom Kat, um gatinho explorador guerreiro que vive na Katolândia, um planeta de gatos. Movido pela curiosidade, Tom Kat decide vir à Terra conhecer um mundo novo. Em sua viagem por aqui, o felino guerreiro realizará diferentes missões pelo Google Earth e Street View nos lugares que visitar, envolvendo as crianças em suas andanças. A dinâmica revelará como as cidades não são apenas geográficas, mas híbridas.

A vivência vai ocorrer por meio de encontros síncronos, via webconferência, nos sábados (7/11 e 14/11), às 10h e, ao longo da semana, por meio de interações assíncronas, em missões temáticas relacionadas a situações do mundo atual. No último encontro síncrono (14/11) o desafio será compartilhar o que aprenderam durante a vivência e realizar a missão final.

Crédito: Divulgação Atopos

Programação

O I Festival Internacional de Cidadania Digital conta uma programação extensa que reúne cerca de 30 docentes e pesquisadores de dez países diferentes – Brasil, Itália, Portugal, Canadá, México, França, Estados Unidos, Inglaterra, Irlanda e Moçambique. Estão confirmados nomes como Michel Maffesoli, Pierre Lévy, Derrick de Kerckhove, Cosimo Accoto, José Bragança de Miranda, Paolo Gerbaudo, Selena Nemorin, Enea Bianchi, Fabio La Rocca, Isabel Babo, Mariella Nocenzi, Mario Pireddu, Silvia Surrenti, Alberto Sánchez Martínez e Massimo Di Felice. O festival envolve ainda outros 15 docentes e pesquisadores, de instituições acadêmicas de 10 estados do Brasil, na construção de uma plataforma para a formação à cidadania digital.

A programação inclui, além das palestras, mesas redondas com a participação de convidados do terceiro setor, coletivos ativistas e empresas, que vão discutir exemplos de cidadania digital de diversos continentes. Também serão lançados sete livros sobre o tema da comunicação e da cidadania do terceiro milênio, juntamente com o Manifesto Internacional para a Cidadania Digital, assinado por pesquisadores em atuação em diversos países (Brasil, Itália, Canadá, Portugal, México e Estados Unidos), e a Plataforma Internacional para a Cidadania Digital. Clique aqui para conferir a programação completa e fazer sua inscrição. As inscrições continuam abertas durante o evento. 

Sobre o Centro Internacional de Pesquisa Atopos

O Atopos é uma rede internacional de pesquisa formada por pesquisadores de diversas áreas que, em países distintos, investigam o impacto das tecnologias digitais nos distintos âmbitos da sociedade atual.

Surgida na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), em 2005, a rede tem como objetivo a produção de conhecimento transdisciplinar e inovador, assumindo os compromissos de formar pesquisadores, de produzir publicações e de estender e compartilhar os resultados das investigações por meio de um diálogo com os mais variados setores da sociedade.

O Atopos conta com pesquisadores em nível de graduação e pós-graduação procedentes das áreas de Ciências Sociais, Comunicação, História, Arquitetura, Artes, Biologia, Filosofia, Física e Educação.