Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da Unisinos promoveu oficina para qualificação de ambiente externo na Fundação Pão dos Pobres

Crédito: Pedro Heinrich

O projeto para qualificação e ambientação de um espaço externo da Fundação Pão dos Pobres, desenvolvido pelo ANIMUS – Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo do Campus Porto Alegre, foi colocado em prática. Nos dias 6 e 7 de junho, os integrantes do ANIMUS realizaram, junto dos estudantes do curso de Marcenaria da Fundação Pão dos Pobres, oficina para a construção de bancos e floreiras de madeira para revitalizar uma área externa da Fundação.

A parceria entre o ANIMUS EMAU e a Fundação iniciou ainda em 2018. Após um período de aproximação, o escritório propôs que os alunos desenvolvessem um ambiente de lazer e integração. Por conta da pandemia, a oficina precisou ser adiada, mas os integrantes do Escritório e os alunos de Marcenaria do Pão dos Pobres realizaram encontros virtuais para finalizar o projeto, que culminou na oficina.

Crédito: Pedro Heinrich

A ideia do projeto e da oficina foi de uma construção colaborativa e participativa. Durante a execução do projeto, os estudantes de Marcenaria estiveram presentes, portanto, na oficina, os alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Escola Politécnica da Unisinos também participaram e colocaram a mão na massa.

Segundo a coordenadora do ANIMUS EMAU e uma das professoras responsáveis pela ação, Débora Becker, tanto o projeto quanto a oficina são extremamente importantes para a trajetória acadêmica dos estudantes de Arquitetura e Urbanismo da Unisinos. “Dessa forma, eles são introduzidos na prática da arquitetura para além da sala de aula. Assim conseguimos mais facilmente trazer a leitura para o aluno do impacto da atuação do arquiteto e urbanismo para com a sociedade, entendendo as problemáticas das cidades brasileiras”, destaca. Ela ainda ressalta que a participação no Escritório Modelo é justamente para que os alunos possam lidar com demandas e situações reais da profissão ainda durante a graduação.

Para a coordenadora da Aprendizagem Profissional, Simone Quadros, o projeto tem envolvido não só os jovens aprendizes, mas todos que frequentam as áreas internas da Fundação, pois além de muitos aprendizados, este projeto estimula a interação e um melhor aproveitamento do espaço da Fundação que além de mais acessível, fica mais bonito, ganhando mais vida. Estamos muito animados com o resultado”, completa.

A oficina para revitalização do espaço externo da Fundação Pão dos Pobres reuniu cerca de 30 participantes, entre integrantes do ANIMUS, alunos de Marcenaria do Pão dos Pobres e estudantes do curso de Arquitetura.

Sobre o EMAU

Tanto o campus de Porto Alegre quanto o de São Leopoldo contam com Escritórios Modelo de Arquitetura e Urbanismo (EMAU). Os Escritórios Modelo são projetos que buscam aproximar a arquitetura e o urbanismo das comunidades que não têm acesso a este serviço, de modo colaborativo e participativo.

Os EMAUs são espaços de experimentação para os estudantes, operando como estúdio/escritório de desenvolvimento de estudos de arquitetura, paisagismo e urbanismo. O principal objetivo dos escritórios, além da complementação da formação dos alunos, é contribuir com o desenvolvimento da sociedade identificando e propondo soluções a problemas e necessidades das comunidades locais.

Confira como foi a oficina

O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização.

Aceitar