Entendendo as aves marinhas da costa brasileira

Curso a bordo de navio polar proporcionou a alunos contato com diferentes espécies

Seis estudantes de Biologia da Unisinos estiveram a bordo do navio polar Almirante Maximiano, entre os dias 6 e 12 de abril, para realizar o Censo e Observação de Aves Marinhas Embarcado.  A atividade é uma proposta da disciplina de Ecologia de Aves Marinhas e integrou cursos de Pós-Graduação e Graduação. O censo das aves marinhas foi realizado no trajeto entre Rio Grande (RS) e Rio de Janeiro (RJ).

A professora e coordenadora da viagem de estudos, Virgínia Petry, ressaltou que o objetivo foi oportunizar a observação e identificação das aves marinhas e pelágicas ocorrentes na costa brasileira. “Este trecho marítimo compõe uma área altamente produtiva e por isso recebe aves marinhas migrantes do hemisfério norte e sul, incluindo as espécies provenientes da Antártica”.

O curso, realizado dentro do navio do Programa Antártico Brasileiro (Proantar), em parceria com a Unisinos, é feito anualmente. Os dados coletados nessa edição ajudarão a compor o banco de dados sobre a distribuição e parâmetros populacionais de aves marinhas. Ana Lucia Bezerra, mestranda do curso, destacou o aprendizado obtido. “Realizar atividades de campo é muito importante para a Biologia. O censo embarcado torna a teoria vista em sala de aula (identificação das espécies, características diagnósticas, entre outros) mais concreta, mais próxima à nossa realidade”.

O Laboratório de Ornitologia e Animais Marinhos (LOAM) realiza pesquisas na Antártica desde 1981. O curso é a última atividade do Projeto Variação Anual de Distribuição e Parâmetros Populacionais das Aves, vinculado ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Antártico de Pesquisas Ambientais, prevista para a Operação Antártica XXXIII.

O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização.

Aceitar