Mais um passo em direção ao curso de Medicina

Projeto pedagógico alia inovação e tradição

MICHELLI MACHADO
14 de Janeiro de 2015 - 15:58 | Atualizado: 24 de Março de 2015 - 14:49

Na manhã desta quarta-feira, 14 de janeiro, a Unisinos deu mais um passo em direção à implementação do curso de Medicina. O reitor, padre Marcelo Fernandes de Aquino, juntamente com o pró-reitor acadêmico, padre Pedro Gilberto Gomes, assinou o projeto do curso, que foi encaminhado, em seguida, para o Ministério da Educação, em atendimento ao edital de junho de 2014.

[Mais um passo em direção ao curso de medicina

“É mais que um curso de graduação, é algo que vai mexer com toda a região e não só com a cidade de São Leopoldo. Com a propagação das pessoas que estão atendendo na rede pública de saúde e com o aumento do número de médicos. Esse é o ponto mais relevante, que vai além do plano político-pedagógico”, destacou o Diretor da Unidade Acadêmica de Graduação, Gustavo Borba.

O momento, que marcou a finalização do processo e o fechamento de ciclo de trabalho de quase três anos, contou com debate entre os integrantes da equipe. “O curso de Medicina será diferente de tudo o que a gente faz. É uma proposta marcada pela presença forte da Unisinos fora da universidade”, ressaltou o gerente administrativo, Alexandre Wolffenbüttel.

A primeira etapa para concretizar esse projeto será o investimento em infraestrutura e laboratórios de ponta, que irão atender ao curso de Medicina e demais graduações da Escola de Saúde Unisinos Mãe de Deus, como Enfermagem e Fisioterapia, por exemplo.

[Mais um passo em direção ao curso de Medicina

O projeto pedagógico proposto pela Unisinos busca construir um cenário de prática em que os alunos vão trabalhar ativamente durante o curso. “O principal desafio é formar um médico diferente, formar um médico que atenda a necessidade regional e local da população. Ou seja, um profissional que faça a diferença nos indicadores de saúde dessa região”, explicou a responsável pela coordenação do curso de Medicina, Nêmora Barcellos.

O curso vai significar um avanço na rede de saúde pública do Vale dos Sinos, já que estão previstas melhorias no hospital da região por meio de investimentos do setor público e da universidade. “Vivemos hoje um momento histórico, de cumprimento de mais uma etapa desse projeto, que irá gerar uma mudança significativa para área da saúde”, afirmou a decana da Escola de Saúde Unisinos Mãe de Deus, Vera Ramires.

Padre Marcelo encerrou o encontro destacando a importância da criação do curso para Unisinos. “Esse processo está sendo um aprendizado que integra a Unidade de Graduação e a Escola de Saúde Unisinos Mãe de Deus. A realização do curso de Medicina mostra que é possível a gente ter uma conexão entre setores desenvolvendo projetos audaciosos”, finalizou o reitor.

[Mais um passo em direção ao curso de Medicina

Números

O Brasil conta com 1,8 médicos para cada mil habitantes. O número está bem abaixo do ideal, estipulado em 2,7 por indicadores mundiais de saúde, e reduz ainda mais quando o cenário é o município de São Leopoldo – cai para 0,82. A fim de mudar essa realidade, oportunidades de graduação em medicina que estão sendo criadas como parte das ações estruturantes do Programa Mais Médicos.

As medidas relativas à expansão e reestruturação da formação médica no país preveem a criação, até 2017, de 11,5 mil novas vagas de graduação em medicina e 12,4 mil de residência médica, com o foco na valorização da Atenção Básica e outras áreas prioritárias para o SUS. A abertura de novos cursos e vagas de graduação leva em conta a necessidade da população e a infraestrutura dos serviços – com isso, mais faculdades surgirão em localidades com escassez de profissionais e em cidades do interior de todas as regiões brasileiras.