Eficiência energética

Unisinos foi contemplada em Programa da RGE

RHAVINE FALCÃO

A Unisinos tem em seu DNA a sustentabilidade, e isso se reflete, diariamente, em diversas iniciativas dentro da instituição. Comprometida em atuar em ações que promovem a redução da poluição e a preservação do meio ambiente, a Universidade está sempre aberta a parcerias e incentivos que apoiem questões que se relacionam com o tema.

Crédito: Divulgação

“O comprometimento da Unisinos com as questões socioambientais está focado nos pilares da Política Ambiental, que inclui: a prevenção da poluição, conservação do meio ambiente, atendimento à legislação vigente, melhoria continua do Sistema de Gestão Ambiental (SGA), desenvolvimento sustentável e transferência do conhecimento e tecnologias para a comunidade. Estes norteiam o planejamento e implementação de ações do SGA Unisinos”, conta o responsável pelo Sistema e pela qualidade dos laboratórios dos Institutos Tecnológicos, Marcelo Oliveira Caetano.

A Unisinos foi a primeira universidade latino-americana a receber a certificação ISO 14001 e, atualmente, à convite da United Nations Academic Impact (UNAI), tornou-se hub de referência do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 11 da Agenda 2030 da ONU. O ODS 11 tem como meta tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Entre tantas iniciativas relacionadas com a sustentabilidade, a Unisinos foi contemplada no Programa de Eficiência Energética – PEE da RGE. Dentro do Programa, 6.325 lâmpadas e refletores convencionais foram substituídos por lâmpadas LED, tecnologia mais eficiente e sustentável. “Além de representar uma redução do impacto ambiental (pelo baixo consumo do LED e pela eficiência das usinas), a Unisinos ganha atualização da infraestrutura, bem como representa economia”, explica o supervisor de Qualidade e Serviços da Universidade, Lenon Pinheiro.

A analista de Eficiência Energética na RGE, Letícia Rech, explica que o Programa de Eficiência Energética é uma política pública que tem o objetivo de promover o uso eficiente da energia elétrica em todos os setores da economia por meio de projetos que demonstrem a importância e a viabilidade econômica de melhoria da eficiência energética de equipamentos, processos e usos finais. ”Reduzindo o consumo de energia ou utilizando energia renovável, por exemplo, garante-se que os impactos ao meio ambiente sejam menores e que o planeta tenho tempo para sua manutenção adequada”, completa.

Crédito: Divulgação

Por meio do PEE, o Campus São Leopoldo também recebeu a instalação de uma Usina Fotovoltaica, ficando no momento com duas. Além de ser fonte de energia ambientalmente adequada, significa uma economia no consumo de energia elétrica no campus. As iniciativas realizadas, por meio do Programa, representam uma economia de 822,85 MWh/ano e 196,51 KW de redução de demanda na ponta (horário com valor mais alto da energia no Brasil). Ao fazer um comparativo, essa economia total corresponde, por exemplo, ao abastecimento médio de 76 residências e 61,71 toneladas de CO2, equivalente ao plantio de 441 árvores.

“É de extrema importância universidades como a Unisinos tratarem do assunto de eficiência energética e sustentabilidade, pois o impacto dessas ações acontece não somente na universidade, mas em toda comunidade em que estão inseridas, funcionários, alunos e famílias. Além disso, as ações mesmo que pontuais, contribuem para construção de uma consciência energética e, no meio acadêmico, espera-se que os novos profissionais também possam aplicar esses conceitos em suas áreas de atuação, contribuindo para um futuro mais sustentável”, afirma Letícia.

O trabalho de substituição das lâmpadas na Unisinos foi realizado pela empresa VA Engenharia. Confira o resultado no vídeo.