Como aproveitar o melhor do home-office

A oportunidade de trabalhar remotamente de casa é uma experiência que, apesar de parecer ser mais relax, pode trazer desafios para quem nunca trabalhou dessa maneira ou não está acostumado com o home-office

RODRIGO W. BLUM

Nossa vida reúne uma série de atividades e responsabilidades que se dividem entre rotinas de trabalho, domésticas e familiares. Naturalmente, quando lidamos com cada uma delas individualmente, conseguimos cumprir todas as obrigações que estão embarcadas nessas rotinas de maneira mais eficaz. A maneira que nosso cérebro dá conta de organizar e dividir cada uma dessas “vidas” dentro do nosso dia é utilizando gatilhos que fazem com que possamos lidar com os afazerem de cada uma delas com mais foco. Ou seja, quando estamos no ambiente de trabalho, pensamos (ou deveríamos pensar) menos sobre as tarefas de casa e vice-versa.

De acordo com Alexandre Pereira, professor na graduação em Administração - Gestão para Inovação e Liderança, um dos principais desafios do home-office é não quebrar essa organização e divisão de rotinas. “Quando a gente está em casa, temos a falsa impressão de que temos o controle sobre tudo ao mesmo tempo. De fato, nossa casa, nossas regras. Mas considerando que o ambiente de casa é um ambiente muito maior do que o de trabalho, a principal dificuldade é a separação desses momentos”, explica.

Crédito: Getty Images

Organizar a rotina para realizar cada conjunto de tarefas durante o período de home-office é fundamental para que possamos concluí-las, evitando momentos de frustração e ansiedade. O segredo para tudo isso, está em manter o sistema de gatilhos cerebrais para que possamos, em cada momento do dia, ativar nosso modo de trabalho, nosso momento de tarefas domésticas e nossas responsabilidades familiares sem deixar que tudo isso vire um turbilhão de obrigações não cumpridas.

“Eu não tenho como medir produtividade em um ambiente em que eu estou disponível o tempo inteiro para fazer tudo. Agora, se eu transformo esse ambiente em um que eu não estou disponível para tudo o tempo todo, mas crio janelas de execução, aí eu vou ter senso de produtividade”, explica Alexandre. De acordo com o professor, precisamos estabelecer atividades, horários para essas atividades e senso de urgência para as coisas. “Esse modelo facilita, inclusive, gerenciar eventos fora do home-office. Ter essas janelas bem definidas, é o que vai nos permitir ter equilíbrio entre o home-office e o home-home.”

Para organizar a vida em casa

Manter a vida organizada durante o período de trabalho remoto não precisa ser um desafio. Confira as dicas que Alexandre Pereira sugere para organizar nossas rotinas:

  • Ao acordar, arrume sua cama: Esse é o primeiro input congnitivo de organização. Esse senso de organização é algo que se incorpora com repetição. "Como arrumar a cama não é uma atividade que não depende de condições climáticas ou do seu humor,a gente começa a tornar o senso de organização algo automático. Isso nos ajuda manter o resto do dia organizado”, explica.
  • Cuide do seu “eu”: Todos nós temos um potencializador de desempenho. Pode ser fazer exercícios físicos (que nesse momento devem ser feitos em casa), meditação, ou só oxigenar a cabeça ao tomar um bom café da manhã lendo o jornal. Esse processo é importante porque nos dá uma leveza que é relevante antes de nós iniciarmos as operações do dia.
  • Crie janelas de tempo para se alimentar e se hidratar: Aquela máxima que já ouvíamos de nossa mãe - saco vazio não para em pé. Mas essas janelas de oportunidade não servem só para nos alimentarmos corretamente e nos manter hidratados, mas para respirarmos. Essas janelas precisam ser construídas de maneira responsável para fazer sentido na nossa jornada. O ideal é fazer, ao menos, seis pausas: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. A dica é que essas refeições sejam balanceadas e em menores porções, facilitando a digestão e diminuindo a sonolência e indisposição após cada uma delas.
  • Faça uma lista de tarefas: Essa dica tem a ver com senso de realização. Se nós conseguimos definir o que precisamos fazer e conseguimos atingir essa meta, conseguimos alinhar nossa capacidade de entrega com a nossa projeção de entrega e isso gera uma satisfação. Isso evita que, ao final do dia nos deparemos com várias tarefas incompletas que podem gerar uma frustração e uma sensação de incapacidade, que impedem realização da dica seguinte.
  • Celebre sua jornada: Após concluir sua rotina de trabalho, dê a si mesmo um momento de reconhecimento. Assista uma série no Netflix, leia seu livro favorito, brinque com seu pet. Essa etapa é importante pois nos permite refletir acerca do que foi entregue, da nossa capacidade de entrega e da nossa essência como pessoa. Se não celebrarmos essas conquistas, o home-office pode se tornar um acúmulo de expectativas não realizadas ou de operações, o que poderá acarretar frustrações.

     

    “Como na vida tudo é equilíbrio, precisamos ser disciplinados e responsáveis com as entregas para o home-office, mas, também, para as entregas para o eu como indivíduo e para o eu como integrante de uma família."

    Alexandre Pereira, professor do GIL