Projeto Mentores Voluntários promove troca de experiências no Tecnosinos

TECNOSINOS

Começar um negócio, empreender, lidar com todas as questões de gestão e mercado é um desafio. Mas, contar com a ajuda de quem já viveu diversas facetas no mundo dos negócios pode fazer uma grande diferença na hora da tomada de decisões. Esta é a proposta do Mentores Voluntários, um programa desenvolvido no Parque Tecnológico São Leopoldo - Tecnosinos, que conecta mentores e startups para a troca de saberes em atividades de aconselhamento, desenvolvimento e aprimoramento de habilidades.

Crédito: Divulgação

Exclusivo para as startups incubadas no Tecnosinos, a iniciativa existe desde janeiro deste ano. Conta com mais de 100 mentores voluntários. Dezenas de negócios já se beneficiaram do suporte em áreas como Operação inicial, Escala, Comunicação, Vendas, Jurídico, Finanças, Investimento, Gestão de Pessoas, Impacto Social, TI, Engenharias, Saúde, Biotecnologia, entre outras.

A coordenadora do Mentores Voluntários do Tecnosinos, Marina Silva, explique que, diferente de uma consultoria, onde a atividade é pontual, a mentoria ocorre através de um acompanhamento do negócio do empreendedor, que é aconselhado no direcionamento de caminhos e tomadas de decisões. “Com o conhecimento que esse mentor já tem como executivo, advogado, contador, profissional liberal ou sênior com grande experiência de mercado, oferece a expertise necessária para assessorar o empreendedor que está começando”, revela.

Nesse sentido, o empreendedor aproveita as mentorias para refletir sobre o negócio, redimensionar caminhos. “Por que errar? Errar custa caro. As pessoas podem contar com alguém que já vivenciou todas as etapas iniciais de negócio e receber dicas e orientações para que não cometam os mesmos erros que este profissional cometeu lá no início da atividade empreendedora”, salienta Marina.

A mentoria é uma relação que visa buscar um direcionamento na solução de problemas da empresa. E isto vai, desde a abordagem de mercado, gestão de equipes, posicionamento da questão tributária, trabalhista, de contratos, contabilidade, até mesmo para se desenvolver como líder. Para cada negócio, é recomendado um perfil de mentor que tenha afinidade com a necessidade do empreendedor. “Dependendo da situação e da realidade do mentor, encaminhamos aquele que tenha mais aderência, vivências e competências para contribuir na solução e no encaminhamento daquela startup”, explica Marina.

Cada startup mentorada tem direito a até três consultas no mês de forma voluntária. Se for de interesse da empresa e do mentor, pode ser combinado entre as partes um acordo de mentoria remunerada, onde a startup contrata e fica responsável pelo pagamento. As mentorias ocorrem de forma presencial ou online.

Compartilhando vivências

Em maio deste ano, Muriel Haupenthal recebeu o convite para integrar o Banco de Mentores Voluntários. Atuando no aconselhamento das startups na área da gestão de pessoas, a profissional que é Psicopedagoga, especialista em Gestão Pública e Coordenadora Pedagógica do SENAC São Leopoldo, entende que seu papel é oferecer suporte para empreendedores desenvolverem competências e discutirem suas ideias, oportunizando de maneira colaborativa insights que favoreçam os negócios.

“Acredito que minha formação multidisciplinar, que percorre a área da Educação e da Gestão, aliada a atuação profissional com docentes das mais diversas áreas do conhecimento, possibilita contribuir nos processos e relações interpessoais, sob um ponto de vista analítico sistêmico que contempla, especialmente, a potencialização do capital humano das startups”, revela a profissional.

Para a mentora, a multidisciplinaridade pode contribuir de maneira significativa no encontro das necessidades dos empreendedores, possibilitando a análise dos negócios sob diferentes perspectivas e qualificando a experiência. Razão que a fez aceitar o convite de mentoria. “Quando dedicamos nosso tempo para analisar uma demanda, de forma propositiva, vivenciamos uma oportunidade ímpar de crescimento profissional e pessoal”, garante Muriel.

Profissionais que tenham interesse em compartilhar suas vivências e expertise com o projeto, podem encontrar mais informações sobre como participar do Banco de Mentores Voluntários através deste link ou entrando em contato com pelos emails tassianek@unisinos.br ou marinabohrer@unisinos.br.