Impressões da Alemanha

Estudante de Gestão para Inovação e Liderança fala sobre a temporada no exterior

RAFAEL FISCHBORN BOHRER, ESTUDANTE
16 de Novembro de 2015 - 13:01 | Atualizado: 16 de Novembro de 2015 - 21:45

Antes de efetivamente chegar em Mittweida e me estabelecer na cidade em que moraria e estudaria, tive a oportunidade de viajar pela Alemanha entre os dias 18/08/2015 e 16/09/2015, e passar por Munique, Nuremberga, Bamberg, Estugarda, Frankfurt, Colônia, Düsseldorf, Hanôver, Wolfsburg, Hamburgo e Berlim. Nessa viagem de praticamente um mês pude conhecer quase todas as principais cidades alemãs e suas diferenças e peculiaridades. Apesar de a Alemanha ser um país pequeno se comparado com o Brasil, ela apresenta diversas heterogeneidades entre suas regiões. Diferenças que passam pelos costumes, culinária (incluindo a cerveja) e pela própria língua mãe do país.

[Aluno do curso de Administração - GIL  conta suas experiências

Além das diferenças, tive a enriquecedora oportunidade de entender muito mais sobre a Segunda Guerra Mundial, tendo passado por lugares chaves dessa importante época da história do mundo. Lugares como o Campo de Concentração de Dachau, o Dokumentationzentrum Nüremberg, o Tribunal de Nüremberg, o Estádio Nazista, o Dokumentationzentrum Köln, Tipografia do Terror e o Campo de Concentração de Sachsenhausen me deram um elevado patamar de conhecimento da história alemã e mundial. Não só da Segunda Grande Guerra, mas a passagem por Berlim também serviu para entender e conhecer de perto lugares importantes da época da Guerra Fria e da divisão da cidade, como o próprio Muro de Berlim e a East Side Gallery. Ou seja, a viagem foi um completo aprendizado com relação à cultura e à história alemã. Uma ótima oportunidade de conhecer lugares incríveis, fazer networking e me preparar para efetivamente morar na Alemanha.

[Aluno do curso de Administração - GIL  conta suas experiências

Com o término da viagem, cheguei em Mittweida, cidade que faz parte do estado da Saxônia, e já se passaram praticamente dois meses estabelecidos aqui. Como era esperado, a cidade é muito pequena (possui área de 41,24 km2) , mas é exatamente isso que torna Mittweida incrível. Praticamente metade da população (população total em torno de 16.000 habitantes) é formada por estudantes, pode-se chegar em todos os pontos principais da cidade a pé e isso faz da cidade um enorme campus universitário. Essa atmosfera tornou e torna a adaptação aqui muito tranquila. Com a ajuda dos tutores (estudantes nomeados para ajudar os alunos estrangeiros) e do International Office, na figura da Marion Dinerowitz, tudo fica ainda mais fácil.

[Aluno do curso de Administração - GIL  conta suas experiências

Dando enfoque aos meus estudos nas áreas de negócios internacionais, inovação, marketing e estratégia, posso afirmar que as aulas estão sendo extremamente positivas. Os professores são altamente capacitados, a mescla de aulas em inglês e alemão torna o aprendizado mais rico e completo e a diversidade de nacionalidades entre os colegas agrega muito nas experiências compartilhadas em sala de aula. Para se ter noção, tenho colegas alemães, espanhóis, franceses, ucranianos, bielorrussos, colombianos, indianos, cazaques, iranianos, romenos, russos, húngaros, búlgaros e malaios. E toda essa diversidade cultural está presente não só na sala de aula, mas em viagens e diversas atividades que fazemos juntos.

Finalmente, a experiência aqui vem sendo muito enriquecedora não só academicamente, mas para a vida no teor mais geral da palavra. O meu desenvolvimento como estudante e como pessoa vem cada vez mais aumentando e espero que isso continue a acontecer ao longo de toda a experiência aqui na Alemanha. Prost, Brasilien!

*Rafael Fischborn Bohrer é estudante de Administração - Gestão para Inovação e Liderança, e está na Alemanha cursando o PA6 da graduação.