Unisinos e Siemens juntas

Parceria promete revolucionar a área da saúde

MICHELLI MACHADO
28 de Novembro de 2016 - 13:56 | Atualizado: 30 de Novembro de 2016 - 09:03

Usar a tecnologia para melhorar a área da saúde. Esta é a intenção da pesquisa que une a Unisinos à empresa Siemens. A parceria, que iniciou em outubro, conta com a equipe do Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada da Unisinos e com o time de profissionais da Siemens Healthineers.

O projeto visa inovação científica e tecnológica relacionada com a criação de sistemas de apoio a produtos desenvolvidos pela empresa. “Particularmente, estaremos atuando no escopo de uma sala cirúrgica e focados em melhorar o fluxo de trabalho naquele ambiente. Isso envolve mapear todos os envolvidos no processo e aplicar algoritmos sofisticados para avaliar as necessidades, e propor melhorias no ambiente de uma sala cirúrgica”, explica Cristiano André da Costa, um dos responsáveis pelo projeto na Unisinos.

[Unisinos e Siemens juntas

A iniciativa é interessante, pois une as expertises da Unisinos, na área de Computação Aplicada, com os conhecimentos da Friedrich-Alexander-Universität (FAU) Erlangen-Nürnberg, instituição Alemã da Bavária, localizada em Erlangen. Enquanto a universidade brasileira trabalha com o desenvolvimento de arquiteturas de software e com o uso de sensores, os professores do Laboratório de Reconhecimento de Padrões da FAU estudam a área de visão computacional. A tudo isso, soma-se a empresa Siemens, líder no desenvolvimento de equipamentos médicos e de diagnóstico na área de Healthcare. “Além disso, o projeto já se insere no contexto no Medical Valley Brasil, que amplia o escopo do Medical Valley para o nosso país e região”, complementa Costa

Para o professor, a Unisinos irá ajudar a Siemens no que se refere a tecnologia, inovação e pesquisa acadêmica, ao atuar no desenvolvimento de soluções por meio de um laboratório, que está sendo montando no Tecnosinos. “Nesse ambiente, que contará com pesquisadores da Universidade, alunos de doutorado do PIPCA e do Programa de Pós-Graduação em Computação da FAU, serão criados os protótipos, testados e preparados para avaliação in loco, dentro de hospitais reais”, destaca o pesquisador.

Além da formação de recursos humanos e da possiblidade de trabalhar com pesquisa aplicada, em parceria com a indústria, um dos importantes ganhos para a Unisinos é o compromisso em desenvolver produtos inovadores, que podem transformar o mercado. “Trabalhar em parceria com a indústria permite romper os muros da Universidade - experiente em pesquisa e desenvolvimento - e avançar na transformação das pesquisas em produtos para o mercado, que gerem valor agregado”, enfatiza o professor. 

A colaboração entre a Universidade e a indústria irá permitir avanços na pesquisa sobre o tema e ampliará o conhecimento dos estudantes. “A expertise combinada das duas universidades com a experiência da empresa, líder de mercado na área de healthcare, prometem o desenvolvimento de soluções na fronteira do estado da arte, com clara contribuição para a sociedade”, finaliza Costa.

De acordo com Gelson Campanatti Junior, especialista de desenvolvimento e negócios da Siemens Healthineers, a proposta do estudo é utilizar redes de sensores corporais em combinação com técnicas de visão computacional para analisar a movimentação de pacientes e da equipe técnica na sala de intervenção.  Para resultados com mais precisão, sensores RFID e Bluetooth serão usados e os dados poderão ser utilizados para rastreamento automatizado, permitindo análise de workflow incluindo otimização de custos e processos.

“O projeto vai seguir várias ideias, as quais serão investigadas individualmente e em combinação para permitir o rastreamento confiável de pessoas e hardware em um ambiente cirúrgico”, afirma Armando Lopes, CEO da Siemens Healthineers no Brasil.

Este conteúdo é carregado quando for exibido na tela
Este conteúdo é carregado quando for exibido na tela

»Política de privacidade Unisinos
Jesuítas Brasil Unisinos - Somos infinitas possibilidades