Parceria oportuniza o desenvolvimento de projetos sociais para escolas públicas

Estudantes ficarão responsáveis pela criação de propostas de melhoria da infraestrutura elétrica de ambientes escolares

LORENZO PANASSOLO

Com o objetivo de elaborar projetos de reforma e modernização da infraestrutura elétrica de escolas públicas estaduais, a Unisinos e outras sete instituições selaram um acordo com o governo do Rio Grande do Sul. Dessa forma, os alunos dos cursos de Engenharia Elétrica, Civil e Arquitetura e Urbanismo da Universidade serão contratados para elaborarem os trabalhos sociais, sendo orientados por Coordenadorias Regionais do Estado.

“É um projeto que tem todo um cunho social. Além do nosso aluno poder aplicar seus conhecimentos em uma situação real, ele também auxilia na melhoria das escolas públicas, visto que elas possuem vários problemas técnicos e de infraestrutura”, afirmou o coordenador de Engenharia Elétrica, Lúcio Prade.

[Homem de capacete mexendo em fusíveis em quadro elétrico Crédito: Getty Images

A falta de estrutura elétrica nas escolas acarreta em quedas de energia, interrompendo as aulas e atividades extracurriculares. Como isso, os alunos acabam encontrando um ambiente inadequado para a obtenção de conhecimento, além de ficarem expostos a acidentes, choques, explosões de geradores e incêndios.

Com a consolidação de mais uma parceria, a Unisinos passa a desenvolver mais projetos junto à comunidade e grupos em condições de vulnerabilidade social. Dessa forma, os alunos da Universidade capacitam suas trajetórias acadêmicas em diferentes ambientes da sociedade.

Como vai funcionar o trabalho dos estudantes da Unisinos?

1ª parte

Os estudantes da Unisinos realização vistorias nas escolas públicas, sendo acompanhados por engenheiros da Coordenadoria Regional de Obras Públicas de Novo Hamburgo, Canoas ou Montenegro.

2ª parte

Após compreenderem a situação das escolas, os estudantes irão elaborar os projetos de infraestrutura elétrica ideal para um ambiente de ensino. Durante esse processo, eles serão auxiliados pelos professores e coordenadores dos respectivos cursos.

3ª parte

Depois de terminar as etapas anteriores e consequentemente, o projeto, os estudantes enviarão o trabalho social para a Coordenadoria Regional de Obras Públicas. Nessa fase, o Estado fará a aprovação das propostas para implementação imediata nas escolas públicas.