Muito a comemorar

Curso de Ciências Sociais da Unisinos completa 60 anos

MICHELLI MACHADO

Nessa segunda-feira, 5/11, o curso de Ciências Sociais da Unisinos completou 60 anos e, em comemoração à data, realizou um evento para debater os desafios e perspectivas das Ciências Sociais. Os palestrantes da noite foram os professores Marcelo Carvalho da Rosa, da UNB, e Pe. José Ivo Follmann, da Unisinos, que participaram de uma mesa redonda. 

A noite iniciou com um momento de homenagem aos ex-professores Arthur Rambo, Almiro Petry, Angelo Dalcin e Darnis Corbellini. E aos atuais docentes da casa Janira Aparecida da Silva, José Luiz Bica de Melo, José Ivo Follman, Solon Eduardo Annes Viola e Odelso Schneider. Cada um dos homenageados recebeu uma plaquinha referente aos 60 anos do curso de Ciências Sociais, em agradecimento por ter feito parte da construção dessa história. “São 59 anos e meio desde que iniciei minha trajetória na Unisinos. Fui aluno da primeira turma”, contou Rambo, um dos ex-professores que recebeu a placa comemorativa.

[Aniversário de 60 anos do curso de Ciências Sociais Crédito: Rodrigo W. Blum

A coordenadora de Ciências Sociais da Unisinos, Miriam Steffen Vieira, fez a abertura da noite. “O curso nasceu em 1958 e esse ano nós preparamos rodas de conversa para saber mais sobre a história do curso e pensar as Ciências Sociais na atualidade. O tema de uma das rodas de conversa, que geraram o vídeo apresentado aqui, foi Desigualdades e Direitos Humanos”, destacou a professora. O filme será lançado durante o VI Simpósio Internacional Desigualdades, Direitos e Políticas Públicas: Gênero, Interseccionalidades e Justiça, no final do mês.

[Aniversário de 60 anos do curso de Ciências Sociais Crédito: Rodrigo W. Blum

Durante a mesa redonda sobre os desafios e perspectivas das Ciências Sociais, os pesquisadores trouxeram elementos para pensar a formação do sociólogo e falaram sobre a atual situação do país. “Nenhum cientista social poderia desenhar o quadro social e político que se apresenta”, declarou Marcelo. “Nossa sociedade virou um laboratório a céu aberto”, complementou Follmann. O debate trouxe subsídios para pensar o curso nos dias de hoje e o papel do cientista social.

O curso de Ciências Sociais nasceu junto com a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Cristo Rei, um dos pilares da construção e instalação da Unisinos em 1969. Desde lá, foram 890 diplomados pelo curso. Hoje, a graduação em Ciências Sociais integra a Escola de Humanidades e conta com 42 alunos e 15 professores, que integram o corpo docente do curso.

Confira mais imagens do evento:

Aniversário de 60 anos do curso de Ciências Sociais

Aniversário de 60 anos do curso de Ciências Sociais