Formando do curso de Engenharia Mecânica inova no combate às pragas

Thiago Kern concluiu o curso em 2019/01

MATHEUS N. VARGAS

As pragas são as principais inimigas dos grandes produtores. Empresários do agronegócio são obrigados a investir em agrotóxicos para proteger suas plantações, o problema é que os defensivos químicos são muito caros. Formando no curso de Engenharia Mecânica, Thiago Kern, promete revolucionar a maneira que se lida com esse problema de uma maneira sustentável em seu trabalho de conclusão de curso (TCC).

O projeto trata de uma aeronave não tripulada que faz a dispersão de um defensivo biológico nos campos de plantação. Durante o voo, o drone largará cápsulas no solo, essas capsulas possuem ovos de vespas, inimigas naturais das pragas. Quando esses ovos emergirem, as vespas parasitam os ovos das pragas, assim, impedindo sua proliferação. “O intuito do projeto é proteger 100 hectares por voo”, explicou o formando.

Thiago possui uma empresa que trabalha com a construção de veículos aéreos não tripulados, a Prop Drones, o que o ajudou muito no processo de produção. “Aeronaves não tripuladas são muito fortes no agronegócio e muito se falava em defensivos biológicos. Percebi que drones multirotores são os mais utilizados no mercado, mas não são muito eficientes. Minha ideia foi trazer um modelo de fácil operação e com maior eficiência”, afirmou o estudante.

Desde pequeno, Thiago Kern sempre se interessou por aviação e, esse interesse o levou a ingressar no curso de Engenharia Mecânica na Unisinos. “Nunca quis ser piloto, mas os projetos aeronáuticos sempre me interessaram”. Thiago também afirma que os conhecimentos adquiridos na graduação foram muito importantes para a elaboração desse projeto. “Utilizei coisas que aprendi em toda a graduação”.

Crédito: Divulgação

Após o TCC estar bem estruturado, o aluno da Unisinos se reuniu com representantes da BioIn, uma startup que trabalha com controle biológico e utiliza as vespas como um defensivo. Eles se interessaram pelo projeto e o financiaram. Thiago recebeu uma parte da empresa e a ideia é, a partir do ano que vem, monetizar o projeto. “Ainda não decidimos se vamos vender como um serviço ou produto”.

Crédito: Divulgação

O coordenador do curso de Engenharia Mecânica, Walter Fontana, destaca que na Unisinos, os alunos encontram subsídios técnicos para desenvolverem projetos de aeronaves. “O projeto do aluno demonstra a capacidade de transformação que Engenheiros Mecânicos formados pela Unisinos adquirem. Ele identificou um problema complexo, planejou formas de solução, construiu o protótipo, testou e irá aperfeiçoar para tornar viável a comercialização. Com isto, irá gerar valor a sua empresa, que sempre foi o sonho do Thiago”, completou o coordenador.