Formando do curso de Engenharia Mecânica é destaque em competição Internacional

Recentemente, Guilherme Goulart já havia se destacado na etapa nacional da Olímpiada para Simulação de Forjamento

MATHEUS N. VARGAS

Recentemente, o formando do curso de Engenharia Mecânica, Guilherme Goulart, foi o primeiro colocado na Olímpiada para Simulação de Forjamento e se classificou para representar o Brasil na etapa internacional. Disputando com estudantes do mundo todo, Guilherme se destacou novamente, conquistando a medalha de prata.

Crédito: Arquivo pessoal

O trabalho do futuro engenheiro para a etapa nacional consistiu em, a partir do desenho de uma peça usinada fornecida na competição, desenvolver um relatório completo referente ao processo para forjamento. “Para isso, foram realizados cálculos e consulta a normas para definição do sobremetal da peça usinada e das tolerâncias de forjado, foram realizados cálculos para definição de tamanho das matrizes de encalque, forjamento e rebarbação, cálculos para definição inicial da dimensão do blank e por fim, os cálculos para dimensionamento da rebarba”, conta Guilherme.

Posteriormente, o estudante realizou o modelamento da peça forjada e das matrizes via Comuputer aided design - CAD, a sequência do trabalho foi realizar a simulação no software QForm para validação dos dados obtidos anteriormente via cálculos analíticos e refinamento dos resultados. “O objetivo da competição foi maximizar o rendimento metálico, desenvolver um processo com a menor quantidade de etapas possível e fazer uma análise sobre os resultados obtidos na simulação com os recursos”, afirma.

Para a etapa internacional, Guilherme precisou traduzir o relatório enviado na etapa nacional para o inglês.

O estudante fala sobre o significado dessa conquista. “Ela comprova a proficiência no uso do software QForm e as habilidades de análise por elementos finitos dentro da área de conformação e, sem dúvida, mostra que o Brasil tem grandes profissionais nesse ramo, visto que nas duas últimas participações, conseguimos chegar ao pódio nas duas vezes”.

Segundo Guilherme, toda a teoria ensinada nas cadeiras de Conformação e CAE foram fundamentais nesta conquista. “As oportunidades conquistadas no mercado de trabalho por estar na graduação e a vivência no ambiente acadêmico me proporcionaram ser sempre questionador e criar vínculos com colegas, que foram os principais incentivadores para eu participar desta competição”, explica.

O futuro engenheiro conta que muitos objetivos já foram conquistados desde a notícia da primeira colocação na etapa nacional. “Agora o foco é concluir os dois programas de pós-graduação que estou vinculado, planejar o futuro para um doutorado e começar a lecionar algumas cadeiras da engenharia. No âmbito profissional, meus planos são buscar especialização através de MBA em Black Belt e MBA em Gestão de Projetos, buscando sempre melhorar meus conhecimentos em projetos e processos”.

O coordenador do curso de Engenharia Mecânica, Walter Fontana, diz que ter um aluno se destacando entre grandes universidades a nível mundial representa a consolidação a qualidade do curso da Unisinos, desenvolvendo as pessoas para atuar e contribuir em nível global. “Isso permite que os nossos estudantes possam ter os horizontes profissionais ampliados e favorece as bases para que eles conquistem os seus sonhos. Isso está alinhado com a missão da Unisinos”, encerra o professor.

Tá afim de entrar para o curso de Engenharia Mecânica? As inscrições estão abertas, saiba mais aqui.