Flexibilização de visitas familiares nas Unidades de Tratamento

Professora do curso de Enfermagem participou de pesquisa que mostra que a presença de familiares aumenta a chance de recuperação dos pacientes

MATHEUS N. VARGAS

Recentemente foi divulgada uma pesquisa que aponta a importância da presença de familiares para a recuperação de pessoas que estão internadas nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). A professora Andréia Specht, do curso de Enfermagem da Unisinos, que participou dos estudos, nos contou como esse trabalho foi feito.

A professora explica que a pesquisa multicêntrica, coordenada pelo Hospital Moinhos de Vento em parceria com o Ministério da Saúde por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS), foi realizada em 36 diferentes UTI’s do Brasil. “Buscamos avaliar o efeito de um modelo de visitação flexível aos pacientes internados em diferentes desfechos”, explicou.

Segundo Andréia, existe, no modelo de visitação vigente, um afastamento entre pacientes e seus familiares durante a internação em UTI’s, por acreditar-se que a presença de familiares por tempo prolongado na Unidade poderia trazer alguns prejuízos como aumento de infecções, alterações na rotina de trabalho, entre outros. Porém, esses prejuízos não são comprovados. “Essa pesquisa é inovadora na perspectiva de aproximar os familiares do paciente em um momento tão delicado de suas vidas como uma internação em UTI”, afirmou a professora.

Com outros colegas da área, Andréia participou como colaboradora em um dos centros em que o estudo foi conduzido e, com os resultados divulgados, espera-se que o modelo de visitação vigente seja revisado com vistas à flexibilização e à ampliação do horário de visita. “A participação em estudos clínicos, de grande relevância para a revisão de processos assistenciais que nos permitam qualificar o cuidado prestado junto aos pacientes com adoção de tecnologia leve e de baixo custo, é muito gratificante para todos os envolvidos”, finalizou a professora.

A coordenadora do curso de Enfermagem, Vania Schneider comentou sobre a importância de uma professora da Universidade participar de uma pesquisa dessa relevância. “ Traz um valor para o processo de ensino de nossos alunos”, afirmou.

Quer dar uma olhada nos resultados do estudo? Clique aqui.