Exposição retrata a arquitetura moderna no sul do país

Mostra organizada pelo curso de Arquitetura e Urbanismo é realizada no Espaço Luis Fernando Verissimo, Campus Porto Alegre

VANESSA IORIS - FUNPET

Até o dia 17 de outubro, o Espaço Luis Fernando Verissimo, no Campus Porto Alegre, recebe a exposição "FAM: Fayet, Araujo e Moojen - Uma Arquitetura Moderna no Sul". O objetivo da mostra é colocar em evidência os projetos de três arquitetos representativos da geração descendente da vanguarda moderna na região: Carlos M. Fayet, Cláudio L. G. Araújo e Moacyr Moojen Marques.

A ideia da exposição surgiu durante os dois últimos semestres da Disciplina de Arquitetura Moderna e Contemporânea Brasileira, do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unisinos. Como proposta de exercício para os alunos, a professora responsável, Gladys Azevedo Neves da Silva, usou como bibliografia referencial o livro “FAM – Fayet, Araújo & Moojen – arquitetura moderna brasileira no sul – 1950/1970”, publicado em 2016 por Sérgio Moacir Marques, arquiteto e professor do Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura da UFRGS.

[Alunos de Engenharia de Alimentos Empreendem e inovam no mercado Crédito: Acervo Fayet, Araújo & Moojen Refinaria Alberto Pasqualini, portaria. Carlos M. Fayet, Cláudio L. G. Araújo, Moacyr Moojen Marques e Miguel A. Pereira, 1962-68

“A obra é resultado da minha pesquisa de doutorado. A professora Gladys fez contato comigo e eu forneci aos estudantes todo o material que eu dispunha. Depois disso, surgiu o interesse em organizar uma mostra com o trabalho dos alunos. A professora pediu que eu fizesse uma apresentação de abertura da exposição e, a partir daí, a ideia evoluiu para um plano mais ambicioso e foi decidido unir os trabalhos acadêmicos com a própria obra dos arquitetos”, conta Sérgio.

No total, 30 painéis fotográficos com o acervo da tríade de arquitetos fazem parte da exposição. A mostra está organizada em uma estrutura cronológica e conta, ainda, com a síntese das pesquisas sobre as obras, que faz parte da produção dos alunos durante a disciplina.

“Essa exposição é da maior importância. O nosso país, do ponto de vista cultural, é muito voltado para grandes centros, como Rio de Janeiro e São Paulo. Mas, na verdade, em um país continental como o nosso, as manifestações e os movimentos culturais acabam tendo identidades regionais importantes. E o Rio Grande do Sul, em termos de arquitetura moderna, tem uma produção consistente. Tenho certeza que essa mostra será um marco importante para o nosso contexto”, enfatiza Sérgio.

A abertura oficial, com uma homenagem aos familiares dos três arquitetos, está marcada para esta quinta-feira, 10 de outubro, das 17h30 às 18h30. O evento é aberto ao público.