Curso de Realização Audiovisual em Porto Alegre

CRAV estará na grade curricular do campus em 2020/1

MATHEUS N. VARGAS

A partir de 2020/1, a Unisinos Porto Alegre contará com a Graduação em Realização Audiovisual (CRAV). O curso mostrará como funciona o mundo das produções audiovisuais em geral, não apenas do cinema. Em quatro anos de estudos intensos, o aluno aprenderá tudo o que é fundamental para trabalhar na área.

Para dar o pontapé inicial do CRAV na Unisinos Porto Alegre, na próxima semana, ocorrerá o XXIII Encontro da Sociedade Brasileira de Estudo do Cinema Audiovisual (Socine). O evento será dos dias 8 a 11 de outubro.

[CRAV Unisinos Crédito: Rodrigo W. Blum

Sobre o CRAV

A Graduação em Realização Audiovisual que já existe no campus São Leopoldo, agora será ofertada também em Porto Alegre. Um dos coordenadores do curso, Milton Prado, explica que desde o início do curso é trabalhado o cinema, mas com o decorrer, são apresentados outros produtos audiovisuais. “Cinema, televisão, publicidade, novas mídias, séries, curtas e longas metragens, todos os formatos e produtos serão desmembrados e trabalhados com os alunos”, explica Milton.

O coordenador afirma que o CRAV é o único curso bacharelado de realização audiovisual da grande Porto Alegre. “A carga horária é muito grande, com aulas práticas e teóricas. Os estudantes produzem roteiros, projetos, clipes, documentários, curtas de ficção, artigos, monografias - é um curso bem completo”, afirma.

XXIII Socine

O Encontro trará uma discussão plural e transdisciplinar, que levantará questões tecnológicas, éticas, estéticas, sociais, educacionais e institucionais. Como preservar a película e estar preparado para todas as demandas da preservação digital, a difusão do acervo já preservado, a promoção de pesquisas que envolvam recuperação e preservação, políticas públicas que implementem, permitam e mantenham o aperfeiçoamento nos mecanismos institucionais que trabalham com preservação. Esses são alguns dos assuntos que serão abordados no evento.

A preservação da memória audiovisual de um país é de suma importância, pois, é através dela que entendemos como o Brasil chegou onde está hoje e qual rumo tomará. Para Milton, será uma experiência incrível para os alunos. “Os estudantes terão a chance de contato com pesquisas de jovens e pesquisas recentes de autores que eles trabalham em sala de aula”, afirma.

Para mais informações e se inscrever na XXIII Socine, clique aqui.