Curso de Fisioterapia comemora os 50 anos da profissão no Brasil

Evento fez um resgate da história da Fisioterapia e abordou os desafios para o futuro

VANESSA IORIS - FUNPET

A Fisioterapia completou 50 anos de regulamentação no país, no dia 13 de outubro de 2019. Nesse meio século de existência, os profissionais atuaram não só na recuperação dos pacientes, mas também na manutenção e na promoção da qualidade de vida. E para marcar a data, foi promovido nesta quinta-feira, 24 de outubro, o evento “Fisioterapia no Brasil: 50 anos da profissão”, no Auditório Bruno Hammes, na Unisinos São Leopoldo.

O objetivo principal foi realizar um momento de resgate da história da Fisioterapia e falar sobre as perspectivas para o futuro. “Celebrar 50 anos é sempre importante e não seria diferente com uma profissão. Nesses anos, evoluímos muito na questão da autonomia e do fortalecimento do nosso objeto de estudo e de trabalho”, afirmou a coordenadora do curso de Fisioterapia da Unisinos, Ana Paula Barcellos Karolczak.

Destinado a acadêmicos e profissionais da área, o evento apresentou na entrada do auditório uma mostra de aparelhos e livros antigos. “O intuito foi fazer um paralelo desses 50 anos a partir de obras e equipamentos, que marcaram determinadas épocas da Fisioterapia. A organização ficou por conta dos próprios alunos, que fizeram a pesquisa e montaram o material”, explicou a coordenadora.

Crédito: Matheus N. Vargas

O primeiro painel do evento, intitulado “História da Fisioterapia no Brasil”, foi conduzido pelo Conselheiro efetivo do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 5ª Região, Marcelo Faria Silva. Ele fez um resgate do processo de reconhecimento da profissão e contextualizou o período que antecedeu o ano de 1969. Trouxe também datas importantes para a área da Fisioterapia ao longo das últimas cinco décadas.

Crédito: Matheus N. Vargas

O palestrante destacou que é fundamental compreender os caminhos trilhados até o momento para enfrentar os desafios impostos no futuro. “A importância se dá muito em entender a nossa história, que é a base para qualquer projeção. Nós tivemos muitas lutas para termos os nossos direitos garantidos e preservados. Que a gente possa explorar novos desafios no campo da inovação e da tecnologia, sem esquecer da nossa formação humanística”, enfatizou.

Depois, foi a vez do público conferir a mesa redonda “Avanços e conquistas da Fisioterapia brasileira em 50 anos”. Mediada pela professora Patricia Cilene Freitas Sant'Anna, do curso de Fisioterapia da Unisinos, o momento contou com a participação de César Valenzuela Neto, Jorge Nienow e Suzana Vetorazzi, profissionais com longo tempo de atuação e que são referências na área.

Crédito: Matheus N. Vargas

O encerramento ficou por conta de uma apresentação do coral da Associação Força Rosa, uma organização sem fins lucrativos de São Leopoldo, que tem como objetivo promover a qualidade de vida de mulheres em tratamento do câncer de mama. O grupo promove, de forma gratuita, serviços como assistência psicológica, sessões de musicoterapia e atendimento fisioterapêutico, em parceria com o curso da Unisinos.