Para viver a universidade e pensar a profissão

Unisinos Conecta reuniu estudantes de mais de 300 escolas de todo o estado

LORENZO PANASSOLO E PÂMELA OLIVEIRA

Escolher qual graduação cursar nem sempre é tarefa fácil. Por isso, para oportunizar o contato com a universidade e facilitar o processo de decisão de carreira, a Unisinos promove, anualmente, o Evento Conecta. A edição 2017 ocorreu nesta quarta-feira, 27 de setembro, e foi a primeira no Campus São Leopoldo com oficinas específicas do curso de Medicina, recém inaugurado na Instituição.

Durante todo o dia, estudantes de Ensino Médio de mais de 300 escolas de todo o Rio Grande do Sul puderam participar de 130 atividades diferentes, entre práticas de laboratório, leituras, conversas com veteranos dos cursos, apresentações, jogos e desafios. A Rádio Unisinos FM, o professor e comunicador Porã e as youtubers Thalita Meneghim e Gabie Fernandes, do canal Depois das Onze, também foram presenças confirmadas.

[ As youtubers Thalita e Gabie do canal depois das 11 Crédito: Rodrigo W. Blum

Com mais de 2 milhões de inscritos no canal Depois das Onze, as catarinenses Thalita Meneghim e Gabie Fernandes deixaram o público eufórico. Após contarem suas histórias, as youtubers comentaram sobre como é escolher uma carreira profissional e dividiram suas experiências com os estudantes presentes na Arena Conecta.

Todas as oficinas foram desenvolvidas para que o aluno conhecesse um pouco mais da profissão que pensa seguir. Interessados na área da saúde tiveram a chance de conhecer o funcionamento de aparelhos de tomografia e ultrassom, bem como simular procedimentos com manequins. Quem gosta da área jurídica pôde participar de uma oficina de arbitragem empresarial e de um júri simulado. Já quem prefere as engenharias soube mais sobre o uso de drones, fontes de energia, nanomateriais e processos químicos.

“O fato de as atividades serem realmente práticas é o que mais empolga os alunos”, comentou a coordenadora de Marketing da Unidade Acadêmica de Graduação, Débora Martini. “Alguns chegam aqui sem saber o que perguntar sobre os cursos, mas, quando veem os veteranos interagindo, quando participam da ação, se sentem mais familiarizados e interessados, começam a se abrir e a entender mais sobre a universidade e a profissão que estão pensando em seguir.”

Unisinos Conecta 2017

Unisinos Conecta 2017

Confira um pouco do que aconteceu no Conecta:

Vamos resolver os problemas da cidade?

Um convite para assumir o protagonismo: essa foi a proposta da oficina do curso de Administração - Gestão para Inovação e Liderança ministrada por Victória Lopes Lacerda, egressa do curso. Veterana em atividades no Conecta, Victória acompanhou um grupo de alunos interessados em propor soluções para suas cidades. “Esta atividade é para despertar a consciência de que o administrador tem um papel social e é responsável pelo ambiente a sua volta. Também é para mostrar que qualquer pessoa pode transformar, basta ter confiança e botar a mão na massa”, disse, motivando os jovens.

Inspirados pelo vídeo Pense Grande, da poeta Mel Duarte, os participantes foram desafiados a pensar em ações reais de melhoria para os locais onde moram. A dinâmica começou com um brainstorming e terminou com uma discussão no grande grupo, mas as ideias que surgiram certamente terão continuidade após a oficina. “Percebi que pequenos atos podem mudar realidades”, contou Marina Reinheimer, uma das alunas.

Conhecendo o corpo humano

Uma turma grande e animada participou da oficina, que foi coordenada por professores e representantes da equipe de laboratoristas da área da saúde. Organizados em grupos, os alunos aprenderam um pouco mais sobre anatomia topográfica. Enquanto uns foram desafiados a identificar ossos e “montar o esqueleto”, outros diferenciaram e apontaram músculos do corpo humano. Depois, as equipes se revezaram.

[ Graduanda explicando uma ilustracao de esqueleto Crédito: Janaina Costa

Por meio do lúdico, os participantes mergulharam no universo das práticas em saúde. “Eu já tinha interesse no curso e vim ver como ele é na Unisinos, uma universidade que eu já conhecia. Estou gostando da atividade e penso em seguir carreira nessa área”, afirmou o estudante Marco Antônio Vaz.

Post It Now

Graduandos do curso de Comunicação Digital levaram para o Conecta uma ideia que nasceu em sala de aula, na atividade acadêmica de Produto I - Remix. Ou melhor, uma ideia que “nasceu no banheiro”, como conta Fabrício Barili, um dos estudantes: “A gente percebeu que as pessoas, nas redes sociais, às vezes postam o que querem que outras pessoas curtam, não o que elas realmente têm a dizer, e fez uma relação com as mensagens escritas nas portas dos banheiros. Os banheiros tem essa dualidade interessante de público e privado, de escrever sem saber quem vai ler, liberdade e anonimato. Então, como a tarefa era remixar um espaço do campus, espalhamos cartazes convidando o público a deixar recados. Depois, postamos eles nas redes sociais. Hoje, estamos fazendo algo semelhante aqui no Conecta, com um grande mural”.

[ Aluna escrevendo no quadro Crédito: Janaina Costa

Game das energias

Andar de carro ou de ônibus, lavar a roupa à máquina ou à mão, instalar ar condicionado ou comprar ventilador. Essas foram algumas das decisões que os participantes da oficina tiveram que tomar no jogo de tabuleiro das escolhas de energia.

A dinâmica funciona assim: a turma é dividida em dois grupos, que recebem uma quantia em dinheiro fictício e, a cada rodada, são confrontados por uma situação diferente, como abastecer o veículo ou investir em um sistema de aquecimento para a casa. Para avançar, é preciso pagar a conta. Vence a equipe que chega ao final do tabuleiro com mais economias.

[ Alunos participando do game das energias Crédito: Janaina Costa

“O interessante desse jogo é a gestão. Os alunos veem na prática como as suas escolhas de consumo interferem nos gastos do dia a dia. Eles devem decidir entre as possibilidades que o jogo apresenta e, para isso, precisam analisar bem a questão de custo-benefício dentro daquele contexto”, explicou o coordenador do curso de Engenharia de Energia, professor Fabiano Pedroso.

Júri Simulado

A Escola de Direito preparou uma simulação de um julgamento com base em um caso real. “Nosso objetivo é demonstrar os processos de um júri popular, explicando as funções dos Juízes, Promotores, Oficiais de Justiça, Defensores Públicos e dos Jurados na avaliação dos casos”, afirmou o professor da Graduação em Direito, Stephan Darcie.

[ Simulacao de juri popular Crédito: Rodrigo W. Blum

Na atividade, um grupo de monitores do curso exerceu as funções reais no julgamento, convocando sete integrantes da plateia para atuarem como jurados. Após escutarem a apresentação da denúncia e da defesa, eles tiveram que escolher a favor ou contra a condenação do Réu acusado de homicídio qualificado. Com o placar de 6 a 1, os jurados condenaram o Réu pelo crime.

“Achei muito interessante o simulado, pois abordou uma situação cotidiana do nosso país e esclareceu minhas dúvidas pessoais sobre um julgamento real”, afirmou João Pedro Borsatto, 17 anos, aluno do Colégio Marista Pio XII.

Aprenda a verificar sinais vitais

Quem optou por uma das atividades do curso de Enfermagem, encontrou na oficina Aprenda a verificar sinais vitais, bastante prática e conhecimento sobre a área. “O intuito da atividade é ensinar como funciona a verificação dos sinais vitais das pessoas com técnicas e equipamentos adequados para os processos”, comentou a professora da Graduação em Enfermagem, Joannie Soares.

[ Oficina de sinais vitais Crédito: Rodrigo W. Blum

Com o auxílio de graduandos do curso, os estudantes examinaram seus colegas através dos métodos utilizados na Enfermagem. A verificação da pressão arterial ocorreu através do aparelho chamado Esfigmomanômetro. Já o termômetro, foi usado para descobrir a temperatura corporal. A descoberta da pulsação e da respiração foi feita por uma técnica que pressiona dois dedos no pulso da pessoa, sentindo o número de batimentos e movimentos por minuto.

Como lidar com as diferenças!

Um dos cursos da Escola de Humanidades, a Graduação em Serviço Social, orientou os estudantes sobre como lidar com as algumas diversidades da nossa sociedade. “O intuito da oficina é ensinar o conceito de inclusão, explicando a maneira com que devemos ajudar as pessoas com diferentes tipos de deficiência” afirmou a professora do curso, Cleanice Rocha.

[ Oficina do curso de servico social Crédito: Rodrigo W. Blum

Para Felipe Tormam, 17 anos, aluno do Colégio Adventista de Novo Hamburgo, a Graduação em Serviço Social vai ser de grande valor para sua carreira. “Com a assistência social e visando o auxílio na educação das crianças, vai ser muito bom fazer esse curso. Vou conseguir ensinar elas sobre a importância da igualdade, inclusão de pessoas e valorização de todos”, destacou.

Noções de Ultrassom aplicada à Medicina

Quem passou pela Arena Conecta e parou nas atividades de Medicina recebeu uma aula sobre saúde e corpo humano. Na oficina Noções de Ultrassom aplicada à Medicina, os estudantes tiveram a oportunidade de identificar conceitos de física pura inseridos na área da saúde.

Uma voluntária foi examinada pelos alunos participantes do Conecta. Com o ultrassom foi possível observar movimentos, formas e tamanhos de diversos órgãos do corpo humano.

[ Professora do curso de medicina explicando como funciona o ultrasom Crédito: Rodrigo W. Blum

“O objetivo é integrar o conhecimento de importantes áreas da Medicina como a Anatomia, Fisiologia e Semiologia, através da utilização do ultrassom”, afirmou a professora do curso, Ana Claudia Tonelli.

Para a estudante do Colégio Sinodal de São Leopoldo, Laura Lobato, 16 anos, a oportunidade foi surpreendente. “Eu achei muito legal essa experiência. Não é sempre que tem uma aula de Medicina em que tu consiga ver, sentir e ouvir o que está dentro do nosso organismo”, afirmou.