Uma oportunidade de estudar nos Estados Unidos

Aluna do Programa de Pós-Graduação em Direito conta sua experiência de estágio doutoral na Universidade da Pensilvânia

A ideia de estudar fora do país sempre foi distante da realidade social de onde venho, mas estabeleci que o doutorado seria o momento de enfrentar esse desafio. Para tanto, desde o começo do curso, voltei a ter aulas de inglês, passando por um curso específico para o TOEFL IBT, assim, consegui a carta de aceite de uma Instituição e de uma professora no exterior. Após a aprovação desses requisitos, foi necessário passar pelo processo interno da Unisinos e da Capes para a seleção de bolsa sanduíche ,e então, me foi concedida bolsa Capes/PDSE, por seis meses, de agosto de 2019 a fevereiro de 2020. Mas o processo não parava aí, a Instituição norte-americana ainda tinha que me enviar um documento de elegibilidade para ser aluno visitante, que era documento necessário para eu poder requisitar o visto no consulado. Aós todo esse esforço, que compreendeu um ano, passei seis meses estudando na Universidade Estadual da Pensilvânia que fica em um pequeno distrito chamado State College no Condado de Centre, onde se tem graus celsius negativos e onde conheci a neve de verdade.

Crédito: Divulgação

Todos os medos foram deixados de lado ao me estabelecer na cidade e conhecer a Instituição. Lá, tive a oportunidade de dialogar com uma orientadora reconhecida pelo seu trabalho, inclusive no Brasil, que me recebeu quinzenalmente para diálogos, leituras e debates. Apesar de meu doutorado ser na área do Direito, minhas discussões sempre foram mais voltadas à filosofia e sua relação com o campo jurídico, por isso a escolha de realizar o estágio doutoral na Filosofia. Nesse período, tive a oportunidade de participar de um evento importante na minha área de estudos, o Critical Theory Roundtable, realizado no Canadá e, assim, conhecer outra instituição em outro país, bem como, teóricos que eu estudava desde o mestrado. Ainda, participei de uma disciplina do Departamento de estudos da mulher na Penn State – como é chamada a Universidade – intitulada “Estudos feministas” na qual tive a possibilidade de dialogar com diversas colegas sobre filosofia e feminismo.

Posso dizer que a disciplina realizada no exterior foi muito parecida com o que eu já estava habituada, em termos de exigência, no Programa de Pós-graduação em Direito da Unisinos: leitura, debate e entrega de trabalhos teóricos. A língua foi um entrave no começo, mas ao final fui embora muito mais confiante com a língua estrangeira, assim como, com minha pesquisa que agora se une aos estudos com meu orientador do doutorado na Unisinos e está tomando seu desenho final. Todos os medos do início foram desfeitos e só posso agradecer a todos envolvidos pela oportunidade única que me foi concedida.

O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização.

Aceitar