Missão Laguna: um aprendizado "in situ" sobre importantes eventos históricos

As inscrições para a viagem de estudos encerram na próxima sexta-feira (21/11)

CÂNDIDA PORTOLAN
12 de Novembro de 2014 - 17:09 | Atualizado: 14 de Novembro de 2014 - 16:47

De 5 a 7 de dezembro, acadêmicos de História terão a oportunidade de desbravar momentos e cenários pré-históricos do sul do país, através do curso de extensão Missão Laguna. Trata-se de uma viagem de estudos com visitação a importantes sítios arqueológicos litorâneos, incluindo os maiores Sambaquis da América, localizados em Santa Catarina. Também haverá visitação ao local da primeira ocupação efetiva luso-açoriana ao sul do Brasil.

O objetivo do curso é proporcionar aos alunos uma noção de parte da variabilidade de sítios arqueológicos e populações pré-históricas do litoral brasileiro. “Da mesma forma, a viagem também proporcionará uma visão mais aprofundada do processo de ocupação mais recente do litoral sul, envolvendo populações de origem luso-açoriana, o que poderá ser visto a partir da visita ao centro histórico de Laguna, que ainda mantém boa parte do casario relacionado à época de sua fundação”, explica o professor Jairo Rogge, que acompanhará a turma.

[Vista de laguna

Laguna e os Sambaquis

A região Sul catarinense foi escolhida por ter uma história considerada rica pelos pesquisadores, por compreender diferentes aspectos que ajudam a compreender importantes momentos que compuseram o passado do país e a atualidade. Entre eles, aspectos da ocupação pré-histórica, com seus sítios arqueológicos chamados de Sambaquis. “Ocupados desde cerca de 5.000 anos atrás, é um centro colonial importante para a própria formação do Rio Grande do Sul, pois ali se estabeleceram os primeiros portugueses, a partir do final do século 17. No século seguinte, receberam os açorianos, que posteriormente colonizaram o território sul-riograndense”, detalha o professor.

Segundo Jairo, Laguna foi o cenário onde se passou parte da história da Revolução Farroupilha, a partir dos anos 30 do século 19, ficando marcada pela luta de Giuseppe Garibaldi para tomar a cidade e estabelecer, ali, o porto da então República Rio-grandense. Foi também nessa cidade que conheceu Anita, sua esposa. “Será uma experiência ímpar, pois terão a possibilidade de vivenciar, com colegas e com os professores acompanhantes, um  aprendizado in situ, onde importantes eventos históricos, que estão na base da formação do Rio Grande do Sul, ocorreram. Poderão, assim, relacionar os eventos e conceitos históricos com o ambiente em que se passaram”, conclui.

As inscrições, que encerram no dia 28 de novembro, podem ser feitas mediante preenchimento e assinatura da ficha de inscrição, que está disponível na secretaria das Ciências Humanas – Área 1 – Bloco A.

Mais informações pelo e-mail sec-exthumanas@unisinos.br.