Aula aberta discute papel do Banco de Alimentos no desenvolvimento sustentável

Projeto integrante da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais já arrecadou e doou mais de 30 milhões de quilos de alimentos desde a sua criação, em 2000

PEDRO HAMEISTER - PORTAL MESCLA

A Unisinos promoveu, na sexta-feira (3), uma aula aberta sobre a importância dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o papel do Banco de Alimentos nesse cenário. O encontro, realizado via webconferência, foi ministrado pela coordenadora do curso de Nutrição da Escola de Saúde, Denise Zaffari. A transmissão contou com a participação de 40 pessoas, entre alunos e professores.

Crédito: Getty

A formanda em Relações Internacionais Raquel Lozekann, que já fez muitos trabalhos voluntários na área, fez uma apresentação sobre o que são os ODS. Criadas pela Organização das Nações Unidas (ONU), os ODS são um conjunto de 17 objetivos que, juntos, garantem um futuro sustentável para o planeta, sem deixar de fora o desenvolvimento econômico. A palestrante destacou três desses objetivos: “fome zero e agricultura sustentável”, “consumo e produção responsáveis” e “saúde e bem-estar”. É dentro desses três objetivos que trabalhos, como os que são realizados pelo Banco de Alimentos, atuam para garantir sua execução.

O Banco de Alimentos foi apresentado pela professora do curso de Nutrição, Luísa Rihl Castro. Ela detalhou algumas entre as muitas ações que o projeto vem executando. Integrante da Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais, o Banco de Alimentos tem como objetivo arrecadar e distribuir alimentos, provenientes de doações, para as mais de 350 instituições de Porto Alegre cadastradas. “Fico até emocionada de falar a respeito disso, não só por ser um trabalho em que estou envolvida, mas porque é muito tocante tudo o que o Banco faz”, comentou Luísa.

Graças ao trabalho do Banco de Alimentos, crianças e até idosos em situação de vulnerabilidade recebem uma refeição. Além de fornecer alimentação, o Banco também cuida do aspecto nutricional das doações, garantindo, assim, uma melhor qualidade de vida. Desde sua criação, em 2000, mais de 30 milhões de quilos de alimentos foram doados, uma média de 250 mil quilos por mês. E o Banco também recebe muitos estudantes da Escola de Saúde da Unisinos para auxiliarem em seus trabalhos.

O professor do curso de Nutrição, Valmor Ziegler apresentou formas de exercer a produção agrícola de maneira sustentável, o que atende alguns dos ODS e traz benefícios para todo o planeta. A importância da sustentabilidade, aliás, foi bem destacada nas apresentações. Para os palestrantes, o crescimento econômico pode ser alcançado sem desprezar a sustentabilidade, o que garante um futuro melhor para as gerações que estão por vir.

Interessados em fazer doações para o Banco de Alimentos podem fazê-lo por meio deste link.