Superior Geral da Companhia de Jesus visita a Unisinos

Padre Arturo Sosa visitou os Campi Porto Alegre e São Leopoldo e palestrou à comunidade acadêmica

MICHELLI MACHADO

Na manhã dessa sexta-feira, 27/10, o Superior Geral da Companhia de Jesus, padre Arturo Sosa, visitou o Campus Unisinos Porto Alegre. Na ocasião, ele foi recebido pelo diretor da Unidade Acadêmica de Graduação, Gustavo Borba, que apresentou o local. Padre Arturo passou pelo Teatro Unisinos, onde estava acontecendo o tradicional evento TEDxUnisinos, em sua 7ª edição. Também visitou o ambiente de trabalho dos professores e coordenadores da Universidade. “Quando estou trabalhando aqui, pego qualquer espaço, como os outros colegas da Unisinos. Aqui é um conceito diferente, não há separações”, explicou Borba.

[ Professores e representantes de escolas falam no Café Conecta Crédito: Rodrigo W.Blum

O reitor, padre Marcelo Aquino, o vice-reitor, padre José Ivo Follmann e o chefe de gabinete, Carlos Alberto Cruz, acompanharam a visita. Além deles, o assistente do Superior Geral para a América Latina, padre Cláudio Paul, o Provincial do Brasil, padre João Renato Eidt e o Superior da Plataforma Apostólica Sul 2 Brasil, padre Luiz Neis, também participaram da agenda.

O Superior Geral passou pelas salas de aula do campus, onde apreciou a vista e testou a funcionalidade das classes. “Todas as paredes podem ser escritas. Elas viram o quadro do professor e o caderno dos alunos”, destacou Borba.

[ Professores e representantes de escolas falam no Café Conecta Crédito: Rodrigo W.Blum

Em São Leopoldo

A agenda no Campus São Leopoldo iniciou às 15h com a visita ao IHU – Instituto Humanitas Unisinos, conduzida pelos padres Inácio Neutzling e José Roque Junges. Padre Marcelo falou da confiança da reitoria no trabalho do Humanitas. “O IHU é uma usina de alimentação das atividades jesuítas da Unisinos”, afirmou o reitor.

[ Professores e representantes de escolas falam no Café Conecta Crédito: Rodrigo W.Blum

Durante a visita, padre Inácio, que está há 16 anos no IHU, relembrou um pouco da história do local e falou dos cinco eixos trabalhados pelo Instituto: ética; sujeitos sócio-culturais; mudanças no mundo do trabalho; sociedade sustentável; e teologia pública. “Queremos pensar por onde o país anda e para onde estamos indo. Todos os dias nossa página traz temas novos, teológicos e intelectuais”, frisou, padre Inácio.

Padre Arturo questionou como acontece a relação entre a Universidade e o Instituto. “Há uma dimensão pedagógica com um conjunto de disciplinas que são alimentadas aqui no Humanitas. Buscamos a presença da fé no diálogo cultural e interreligioso”, explicou o reitor.

[ Professores e representantes de escolas falam no Café Conecta Crédito: Rodrigo W.Blum

Em seguida, o Superior Geral fez um tour por todo o campus, passando pelo Portal de Inovação, Unitec 1, 2 e 3 e SAP. Na sequência, Arturo Sosa visitou os Institutos Tecnológicos da Unisinos e foi recebido pelo diretor da Unidade de Pesquisa e Pós-Graduação, Alsones Balestrin, que acompanhou a visita. 

Após esse momento, o Superior Geral foi convidado para uma Reunião com a Alta Administração, decanos da Unisinos, gestores e convidados, na sala Padre Nedel. Durante a conversa, padre Arturo falou sobre a Educação no século XXI e o futuro das universidades jesuítas. “Para os jesuítas, nossa casa é o mundo. A missão das universidades é a busca pela verdade e, para isso, a fé e a ciência são complementares”, destacou o Superior Geral. 

[ Professores e representantes de escolas falam no Café Conecta Crédito: Rodrigo W.Blum

Para padre Arturo, o Evangelho e a Igreja nos ajudam a ter fé para buscar o que parece impossível. “Não sabemos o que será o futuro, mas parece impossível termos justiça social e que todos os seres humanos tenham uma vida digna, mas o papel da universidade primeiro é tentar ser livre e depois criar conhecimento para tentar realizar o que hoje parece impossível”, enfatizou de forma esperançosa.

Discernimento e Planejamento 

À noite aconteceu a conferência do Superior Geral da Companhia de Jesus à comunidade acadêmica, que iniciou às 20h, no Auditório da Unitec e teve transmissão ao vivo. Antes da palestra, o grupo Vida com Arte fez uma breve apresentação cultural.

[ Professores e representantes de escolas falam no Café Conecta Crédito: Rodrigo W.Blum

Com o título Discernimento e Planejamento, padre Arturo falou sobre o discernimento inaciano. “A experiência do discernimento tem raízes muito profundas na história da Companhia de Jesus. Podemos dizer que a Companhia é fruto do discernimento de um grupo de homens”, destacou o Superior Geral, ao lembrar a história do grupo de estudantes que decidiram servir a Igreja. “O discernimento é um modo de tomar decisões, com atenção e respeito ao tema sobre o qual se vai decidir”, complementou. 

Padre Arturo falou da 36ª Congregação Geral e que ela recomenda compartilhar com os demais o que experimentamos em nossa reflexão pessoal. “A base da confiança que um grupo vai construindo permite que cada um fale de suas impressões e ponderações a respeito de um assunto para poder tratá-lo com discernimento”, frisou o Superior Jesuíta.

[ Professores e representantes de escolas falam no Café Conecta Crédito: Rodrigo W.Blum

O palestrante apontou que tão importante quanto sentir é se dar conta do que se sente. "A universidade é um lugar privilegiado para o desenvolvimento dos saberes, para enxergar além de seus muros e estar atento aos problemas da humanidade", frisou.

Ao final de seu discurso, padre Arturo destacou que discernimento, colaboração, trabalho em rede e planejamento são perspectivas do modo de proceder da Companhia de Jesus e também da Unisinos. “A Unisinos está sempre buscando unir reflexão acadêmica e social em um mesmo esforço de compreensão e incidência da realidade. Uma universidade que cria espaços de diálogo entre as diversas áreas do saber”, enfatizou. 

Padre Marcelo fez o encerramento da noite e contou aos presentes que foi colega do padre Arturo por dois anos. "A Companhia de Jesus é formada de pessoas humanas", afirmou, e lembrou de alguns colegas em comum, que fizeram importantes trabalhos. "Nem todos precisam ser mártires, mas nossa vida precisa estar a serviço de Deus", destacou.

[ Professores e representantes de escolas falam no Café Conecta Crédito: Rodrigo W.Blum

O reitor fechou sua fala dizendo que estamos no fim do mundo, se referendo ao território geográfico, mas que essa região tem uma forte história de amor com a Companhia de Jesus. "Esse grupo humano, comunidade universitária, é excelente. Estamos juntos aqui cumprindo a missão da Companhia de Jesus", finalizou.