Saúde e segurança no trabalho

Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos

PÂMELA OLIVEIRA

Compartilhe esta página

As transformações do mundo do trabalho e suas implicações são assuntos de interesse do ObservaSinos, que dá visibilidade a indicadores socioeconômicos de diferentes temáticas e incentiva o debate sobre realidades e políticas públicas no Vale do Rio dos Sinos. Desse compromisso, resultam acompanhamentos e análises que subsidiam o planejamento, o monitoramento, a avaliação e o controle social de tais políticas.

Promovido entre novembro e dezembro, o Ciclo de estudos: saúde e segurança no trabalho na região do Vale do Rio dos Sinos seguiu esse mesmo propósito. As atividades, pensadas como processo de formação para integrantes das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (Cipa), reuniram metalúrgicos dos municípios de São Leopoldo, Sapucaia do Sul e Novo Hamburgo.

O ciclo foi construído pela parceria entre ObservaSinos, Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de São Leopoldo e Centro de Referência da Saúde do Trabalhador (CEREST Canoas-Vale do Sinos). Contou também com o apoio do Observatório da Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas (Obteia), e do Ministério do Trabalho e Previdência Social. 

Mapear para aprimorar

Entre as funções de toda Cipa, está a elaboração do Mapa de risco do ambiente de trabalho. Durante o ciclo de estudos, os participantes identificaram os limites dessa ferramenta e questionaram a sua efetividade.  A partir disso, criaram os Mapas de saúde e segurança dos municípios onde moram e trabalham e das empresas. Com os novos instrumentos, levantaram políticas, equipamentos, entidades fiscalizadoras, serviços e outros garantidores da qualidade de vida no espaço profissional.

[ Foto de peças lego. Crédito: Rodrigo W. Blum

Os encontros também oportunizaram o estudo sobre o Capitalismo biocognitivo e trabalho: desafios à saúde e segurança (Cadernos IHU Ideias, 233ª edição). Além disso, permitiram a sistematização das Realidades do trabalho e perfil do/a trabalhador/a no Vale do Sinos: desafios para a garantia de saúde e segurança (ObservaSinos), que traz uma compilação de dados sobre o tema.

Formação diferenciada

O enfermeiro Cleber Brandão, do CEREST Canoas-Vale do Sinos, diz que pôde socializar e refletir sobre temáticas importantes durante as atividades. “Além da estrutura acadêmica oferecida, destaco os encontros de preparação do ciclo, nos quais troquei experiências com outros profissionais”, comenta.

João Conceição, graduando do curso de Ciências Econômicas e integrante do ObservaSinos, avalia o ciclo como “um aprendizado diferenciado”, por meio do qual conheceu e se aproximou do mundo do trabalho. “Com essa experiência, a Unisinos reafirmou o compromisso de estar sempre a serviço da comunidade”, conclui.

Tanto deu certo que já está definida uma segunda edição do Ciclo para 2016, com aprofundamento das temáticas abordadas. Além disso, também neste ano, haverá a reedição do I Ciclo, dirigida a novos participantes.

Esta matéria foi realizada em meados de 2016, referente ao Balanço Social 2015.