Comemorações na Unisinos

Funcionários da Universidade se reuniram para agradecer e celebrar o Natal

LAURA NIENOW E PÂMELA OLIVEIRA

Esta semana foi de celebração e festividade na Unisinos. As tradicionais missas de Natal e confraternizações de fim de ano, que acontecem nos campi de São Leopoldo e Porto Alegre, reuniram os funcionários da instituição em momentos de comunhão e alegria.

Confraternização de final de ano - Campus São Leopoldo

Confraternização de final de ano - Campus São Leopoldo

“O Natal mobiliza a luz interior de cada um”, disse o reitor da Unisinos, padre Marcelo Fernandes de Aquino, no encontro que deu início às comemorações, na segunda-feira, 18 de dezembro, em São Leopoldo. Durante a celebração, o grupo de convivência do Pró-Maior, oficina para idosos, alegrou o evento com canções ao som da gaita. “Noite Feliz” e “Romaria” fizeram parte do repertório elaborado por Theresinha Groth, voluntária do projeto. Em Porto Alegre, a confraternização e a missa foram na terça-feira, 19 de dezembro, e também contaram com a apresentação musical dos colegas João Lima, na gaita, e Jhonny Vargas, no violão.

Confraternização de final de ano - Campus Porto Alegre

Confraternização de final de ano - Campus Porto Alegre

Momentos de gratidão

Frequentes na Unisinos, as celebrações eucarísticas unem os funcionários em ação de graças. As missas que ocorrem nessa época do ano, em especial, têm o dom de aquecer ainda mais os corações, pois comemoram o nascimento de Jesus.

“Como comunidade universitária, há momentos em que debatemos as ideias, há momentos em que debatemos as teorias, fórmulas, e isso nos dá a capacidade de conhecer. Hoje, porém, não estamos celebrando uma ideia, tampouco um livro. Estamos celebrando e agradecendo a memória de uma pessoa que atraiu pelo amor, daquele que é o Príncipe da Paz”, destacou o reitor durante a cerimônia religiosa em São Leopoldo, na quinta-feira, 21 de dezembro.

[ Reitor da Unisinos, Pe. Marcelo, fala durante a missa Crédito: Rodrigo W. Blum

Padre Marcelo também sublinhou a importância da empatia, da esperança e do compromisso de focar o bem das pessoas. Referindo-se ao projeto de Universidade que construímos, o reitor lembrou, ainda, que a excelência tem duas faces, a humana e a intelectual, e que é pela junção da racionalidade com o afeto que nos tornamos integralmente humanos.

A todos, em nome da Reitoria, padre Marcelo concluiu a celebração dizendo: “Que Jesus seja inspiração e toque nossos corações para construirmos com cidadania nosso Brasil e nossa Universidade”.

[ Reitor da Unisinos, Pe. Marcelo, fala durante a missa Crédito: Rodrigo W. Blum