Aula Inaugural traz reflexões éticas para Saúde

Evento aconteceu nessa terça-feira, 27/8, no Anfiteatro Padre Werner, Campus São Leopoldo

MICHELLI MACHADO

Nessa terça-feira, 27/8, o Anfiteatro Padre Werner foi palco da aula inaugural da Escola de Saúde. A palestra, intitulada ‘Não haverá perigo de causar mal algum: ética, saúde e virtude’, foi ministrada pelo professor Gabriel Ferreira, do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unisinos. O evento contou com a participação do Pe. José Roque Junges, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, como mediador do debate.

A abertura da atividade foi feita pela decana da Escola de Saúde, Rochele Rossi. “Essa aula magna é de extrema relevância, pois apresenta um tema que costuma expressar parte notável da essência e filosofia da Escola e, até mesmo, da própria Instituição, representada pela ética e pelas virtudes morais”, destacou.

Durante a palestra, Ferreira ressaltou a sofisticação técnica que pode ser vista em todas as áreas da saúde, da educação física à psicologia, da nutrição à medicina, o que, segundo ele, faz radicalizar o número e a premência dos problemas morais conectados a essas áreas. “Parece haver um consenso razoavelmente estabelecido sobre a importância e o papel da reflexão ética que deve acompanhar a formação específica de cada um desses profissionais”, afirmou.

[Aula Inaugural Escola de Saúde Crédito: Janaína Costa

Para o professor e pesquisador, é fato inegável de que a área da saúde enfrenta diferentes dilemas éticos nas mais variadas práticas. No entanto, de acordo com Ferreira, não devemos reduzir o espaço da formação moral dos profissionais da saúde ao aprendizado do que, a partir do início do século XX, passou-se a denominar bioética. Para ele, é fundamental não esquecer que durante ao menos 2000 anos ela não foi a única superfície de contato entre aqueles que se dedicam às ‘artes’ da saúde e à reflexão filosófica.

Ferreira falou da importância de uma formação que não desenvolva apenas habilidades técnicas, mas virtudes morais que precedem, coroam e dão sentido ao que ele chama de ‘artes curativas’. “Um dos pilares da medicina ocidental, o médico greco-romano Galeno, chama a atenção para um aspecto fundamental na tarefa de, em suas palavras, ‘não correr o perigo de causar mal algum’, a saber, o trabalho árduo do desenvolvimento de virtudes morais no próprio profissional da saúde”, enfatizou.

Após a palestra, foi aberto um espaço para debater o tema. O evento, que aconteceu também no Campus Porto Alegre, teve como objetivo falar sobre a ética na área da saúde. O assunto foi apresentado aos futuros profissionais para conscientizar sobre a importância de uma atuação responsável no cuidado com os pacientes, seguindo as normas legais da profissão e respeitando as condutas dos demais colegas da área.