Aliança para Inovação expõe ideias em evento de associação comercial

Representantes da UFRGS, PUCRS e UNISINOS participaram de um painel com o público

PUCRS - ACPA

Empresários, representantes do poder público e sociedade em geral lotaram o salão nobre do Palácio do Comércio, em Porto Alegre, nesta terça-feira, dia 7 de agosto, para conhecer as articulações já desenvolvidas pela Aliança para Inovação em Porto Alegre. A reunião-almoço Menu Poa promoveu um painel com o pró-reitor de Pesquisa da UFRGS, Luís Lamb; o superintendente de Inovação e Desenvolvimento da PUCRS, Jorge Audy; e o pró-reitor Acadêmico e de Relações Internacionais da Unisinos, Alsones Balestrin. O evento foi promovido pela Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA).

[Aliança POA Crédito: Mauro Schaefer

A mediação do bate-papo foi realizada por César Cidade Dias, comentarista do Grupo Bandeirantes. Na abertura do evento, o presidente da ACPA, Paulo Afonso Pereira, reforçou que a inovação é o caminho para o desenvolvimento. “Precisamos unir talentos em prol da mesma meta e essa iniciativa (Aliança para Inovação) é uma grande oportunidade para todos", completou. Durante o evento, os presentes puderam enviar questionamentos aos representantes da Aliança.

Possibilidade de beneficiar o Estado

Segundo Lamb, o impacto de atuação que as três universidades geram na região metropolitana, entre outros municípios, pode promover benefícios em outras regiões do Estado. “Já fomos procurados por instituições de ensino do Rio Grande do Sul que querem contribuir e entender mais sobre a Aliança. Essa mudança de cultura colaborativa pode servir de modelo para que outras localidades do nosso Estado possam adotar”, complementou.

Atingir todas as classes sociais

Conforme Balestrin, para que a inovação aconteça, é preciso o envolvimento dos quatro atores principais: governo, empresários, instituições de ensino e sociedade organizada. “Os casos de sucesso, como de Barcelona, Medellín e Santa Catarina, não estão somente relacionados ao ambiente de tecnologia. Nessas cidades foram criadas melhorias de inovação de forma inclusiva”, concluiu.

Estimular o empreendedorismo desde o ensino médio é o que defende Audy. “Temos que valorizar o espírito empreendedor nos jovens, pois estamos na economia do século 21. É preciso influenciar nas composições dos currículos escolares essa motivação inovadora”, enfatizou.

[Aliança POA Crédito: Mauro Schaefer

Uma Porto Alegre diferente e um olhar para frente

Lamb salientou que a capital gaúcha possui indicadores que favorecem para esse movimento para a inovação. “9% da produção inovadora citada no Brasil sai de Porto Alegre”, destacou.

A importância de ter um projeto consistente para o futuro é o que acredita Balestrin. “As cidades mais inovadoras tiveram projetos construídos por meio de uma metodologia com propósitos a longo prazo, desta forma atingiram as suas ambições”, complementou.

[Aliança POA Crédito: Mauro Schaefer

Segundo Audy, o envolvimento da sociedade é fundamental. Apesar de serem recentes, tanto o Pacto como a Aliança para Porto Alegre, os comitês gestores estão trabalhando de forma acelerada. “Estamos criando dispositivos de comunicação via internet para termos canais de comunicação que possam receber contribuições em ambas as iniciativas”, ampliou.

Expectativas com a Aliança

“Sabemos que é preciso promover um ambiente melhor, criar uma sensação engajadora”, comentou Balestrin. Já Audy comentou da grande demanda reprimida: “no entanto, a sociedade precisa dedicar o seu tempo e sua energia para nos ajudar neste projeto”.

Para Lamb, o envolvimento do poder público é algo extremamente positivo. “É necessário mudar como os governos se organizam no Brasil e isso é possível por meio de apoio a movimentos como o nosso, que ofereçam soluções ágeis para a inovação”, disse.