Mestrado Profissional em Engenharia Elétrica está com inscrições abertas

Curso promove seminário no dia 26 de agosto para quem quer saber mais sobre o assunto

LAURA HAHNER NIENOW

Compartilhe esta página

Quer aperfeiçoar o currículo e agregar conhecimento dentro da empresa onde trabalha? O Mestrado Profissional em Engenharia Elétrica está com inscrições abertas. O curso realiza pesquisas para apresentar novos produtos, processos ou soluções aos problemas das empresas, além de desenvolver habilidades de gestão e coordenação de projetos.

“Desta forma os profissionais formados pelo curso saem preparados para os desafios do mercado que exigem um profissional com destacada formação técnica, mas também capacidade de liderar equipes”, conta o coordenador do curso, Eduardo Luis Rhod.

O Mestrado Profissional em Engenharia Elétrica foca na pesquisa aplicada de soluções práticas e inovadoras aos problemas das empresas nacionais e internacionais

Outras informações e como fazer a inscrição no site da Unisinos.

[Mão soldando componente eletrônico em placa Crédito: Getty Images

Trabalhos em construção

“Conhecendo o Mestrado Profissional em Engenharia Elétrica: Seminário em Andamento” acontece no dia 26 de agosto, no Instituto Tecnológico de Semicondutores da Unisinos - itt Chip. Evento aberto ao público é promovido pelo curso e consiste na apresentação do andamento dos trabalhos.

O coordenador do Mestrado Profissional, Eduardo Luis Rhod explica que os alunos vão mostrar seus projetos poucos meses antes da defesa. “É mais um oportunidade de receber orientações do corpo docente para pequenas correções necessárias”, afirma. De acordo com o professor, os trabalhos abordam temas da área de controle e automação; manufatura eletrônica e encapsulamento, que está relacionada diretamente a HT Micron.

Um dos trabalhos a ser apresentados é sobre desenvolvendo um sensor de pressão intracraniana, do mestrando Jeferson Rosário. “O trabalho do Jeferson é muito importante para o acompanhamento da pressão no cérebro de pacientes durante alguma cirurgia ou para a evolução e acompanhamento de algum tratamento ou doença”, declara o coordenador.

O trabalho trata do desenvolvimento de um sensor que mede a pressão do cérebro utilizado em cirurgias e que hoje é encontrado apenas fora do país. A partir deste trabalho a empresa do Jeferson será capaz de fabricar no Brasil o seu próprio sensor.

Para Eduardo, o projeto do mestrando é o tipo de trabalho que o curso busca desenvolver, visto que une empresa de desenvolvimento de produtos com tecnologias à nova infraestrutura do itt Chip.