Como a economia vai influenciar a competitividade da sua empresa em 2018

Saiba mais sobre o que economistas projetam para este ano

BETINA ALBÉ VEPPO - ESPECIAL

O ano de 2018 está começando e o mercado financeiro já projeta sinais de recuperação da economia brasileira. “Retomada da atividade econômica, retração da inflação, diminuição dos juros são indicadores de que a economia volta a crescer”, avalia a economista e professora da Unisinos Luciana de Andrade Costa. Contudo, ela complementa que ainda não se pode desenhar um cenário muito otimista, pois 2018 promete ser um ano de oscilações.

O economista e professor da Unisinos Marcos Lélis também resume a conjuntura com cautela.  “O ano de 2017 foi marcado pela ideia de que a economia teria começado o processo de recuperação em relação a 2015 e 2016, principalmente a partir do segundo trimestre. Mas essa melhora tem que se tornar mais robusta e consistente. Muitos aspectos ainda devem ser definidos para que haja uma gestão mais tranquila”, afirma Lélis.

[NOtas e moedas de real em cima de gráfico Crédito: Rodrigo W. Blum

Segundo Luciana, a principal causa de ser um ano a tomar precauções são as eleições. “Independentemente das questões econômicas, período eleitoral é sempre um momento que os empresários são cautelosos ao fazer investimentos”, pondera. A incerteza no campo político ainda nubla a agenda econômica para a retomada do crescimento no Brasil. Além disso, a política internacional também interfere no cenário local, como o aumento dos juros nos Estados Unidos, que desvaloriza a moeda brasileira.

Segundo os dois estudiosos do Programa de Pós-Graduação em Economia da Unisinos, 2018 é um ano que vai exigir muita precaução e análise de cenários. “Em 2018, as empresas ainda vão ter que esperar o primeiro trimestre para ver para qual lado a economia está rumando, isso com base de espera na cena econômica e política”, adverte Lélis.  Segundo o professor, existem muitos indicadores que devem ser analisados. Fatores que influenciam a análise de cenário e que devem estar sempre na mira de quem pensa em investir são: consumo, investimento, balança comercial e gastos públicos.

Prepare-se!

Diante de tantas incertezas sobre este ano, uma coisa é certa: conhecer o contexto no qual se está inserido e ficar atento às mudanças no contexto econômico é fundamental para manter a empresa competitiva. Para isso, é preciso planejar e definir estratégias e planos de ação para minimizar riscos e maximizar oportunidades. Segundo Lélis, para analisar a competitividade empresarial é crucial englobar duas abordagens: a primeira trata de aspectos que influenciam no ambiente interno da empresa, isso é, o que ela deve melhorar por dentro para se tornar mais competitiva; e a segunda, avaliar o ambiente no qual a empresa está inserida e o setor no qual ela compete, para poder definir melhores estratégias de ação.

O curso de especialização Economia e Competitividade da Unisinos te proporciona conhecimento para dominar tudo isso. A proposta curricular visa capacitar alunos para entender o cenário econômico mundial, elaborar modelos de previsão para analisar, a partir de perspectivas econômicas, a competitividade e os desafios para as empresas. As inscrições estão abertas. Saiba mais sobre a Nova Pós Unisinos.