Uma inspiração para todos nós

Aluna do GIL relata sua experiência

CAROLINA RODRIGUES ANDRADE
06 de Maio de 2015 - 09:50 | Atualizado: 11 de Maio de 2015 - 10:38

No dia 26 de abril, os alunos e professores do curso de Gestão para Inovação e Liderança da Unisinos desfrutaram a incrível oportunidade de realizar uma visita ao Theatro São Pedro, em Porto Alegre. O grupo foi guiado por ninguém menos do que Eva Sopher, uma das maiores personalidades da cultura brasileira. Mundialmente reconhecida por ter sido capaz de reerguer o local das ruínas, dona Eva, prestes a completar seus 92 anos, continua no comando desse símbolo da arte e da cultura do nosso estado. Eu, como aluna do curso, fiquei emocionada ao saber que dona Eva estava disposta a compartilhar um pouco de sua história e seus sonhos conosco.

[Aluna do GIL relata sua experiência de realizar uma visita ao Theatro São Pedro, guiada por ninguém menos do que Eva Sopher

Ao entrarmos no teatro, fomos recebidos na porta por dona Eva, uma senhora pequenina e com um sorriso nos lábios. Ela convidou-nos a explorarmos o espaço enquanto o público ainda não estava presente. Já nesse momento, pude perceber o orgulho dela pelo teatro. Após tirar uma foto com todo o grupo, Eva Sopher conduziu-nos pelos bastidores, contando os detalhes e as dificuldades de construir cada espaço. A cada história que contava, eu ficava cada vez mais maravilhada com a sua paixão pela cultura e determinação em cultivá-la em nosso estado.

Eva aceitou ser responsável pela restauração do Theatro São Pedro não pela carreira profissional, muito menos por questões financeiras, mas sim pelo amor à cultura e às artes. Dona Eva sabia que Porto Alegre precisava daquele espaço, reconhecia que uma cidade sem cultura não avançaria e que ela não podia recusar a proposta. Assim, há exatos 40 anos, decidiu dedicar-se ao máximo àquele prédio caindo aos pedaços. Ela sonhava que algum dia ele voltaria a ser um espaço que traria cultura à nossa nação. Dona Eva teve de saber lidar com obstáculos, desde a falta de recursos financeiros até governos querendo retirá-la do cargo. Hoje, percebemos o quanto o empenho dela foi importante para a nossa cidade e o quanto a sua determinação serve de inspiração tanto para nós, futuros empreendedores, quanto para todos que possuem sonhos altos e duvidam de si mesmos.

Quando o público do Theatro São Pedro e os artistas que lá se apresentam encontram tudo tão bem cuidado e bem-feito, não imaginam o quanto foi difícil construí-lo, e como ainda é trabalhoso mantê-lo assim. Dona Eva afirmou que, se há 40 anos já era difícil conseguir apoio e dinheiro para a sua reconstrução, atualmente está ficando quase impossível. Ao ouvir essas palavras, pude refletir sobre todos os investimentos financeiros que poderiam concluir a construção do Multipalco e ajudar a mantê-lo e são desperdiçados ou mal utilizados. Com tantos novos empresários e empreendedores em nosso estado, deveria-se conhecer melhor a importância da cultura para incentivá-la ao máximo. Infelizmente, não é isso que acontece.

Contudo, mesmo com pouco apoio financeiro e governamental, Dona Eva é um exemplo de perseverança, ousadia e paixão. É uma pessoa que teve disciplina para encarar os desafios que lhe foram impostos e procurou realizá-los da maneira mais carinhosa e atenciosa possível. Graças a ela, temos o Theatro São Pedro, um patrimônio cultural brasileiro, que recebe cultura e artes de todo o mundo. Foi um prazer indescritível ter a companhia de dona Eva na visita e poder compartilhar sua sabedoria e paixão pelo o que faz. Mesmo com 91 anos, ainda é possível perceber a sua energia incrível e competência, que a mantém no comando do Theatro São Pedro há 40 anos.

Tenho certeza que essa visita marcou a vida de meus colegas e professores para sempre e que essa pequena senhora, com espírito indomável, servirá de inspiração para nossos futuros projetos. Concluo com a resposta de dona Eva sobre o que ainda a motiva a acreditar no teatro, mesmo depois de passar por tantos obstáculos: “A teimosia”, afirmou, com um sorriso no rosto. Afinal, um pouco de teimosia é ótimo quando temos um objetivo tão bonito e ousado para as nossas vidas.