Check in Unisinos

Confira os países que terão o prazer de receber 130 estudantes da Unisinos no próximo semestre

Mobilidade e Viagens

Atividades internacionais são de grande relevância para a universidade. Elas reduzem as fronteiras acadêmicas e culturais e geram difusão e promoção da troca de conhecimentos. Um dos principais meios de internacionalizar a universidade é a participação de professores, pesquisadores e estudantes em programas em instituições em outros países, o que pode ser dividido em duas modalidades: mobilidade acadêmica internacional e viagens de estudo internacionais.

 

Mobilidade Acadêmica

A Mobilidade Acadêmica Internacional constitui-se de atividades desenvolvida por estudantes, professores e pesquisadores, de graduação e pós-graduação, em instituições estrangeiras por períodos de tempo de curta, média ou longa duração. Essas atividades normalmente são organizadas em programas que têm apoio de diversos órgãos governamentais e privados. Os processos seletivos são disciplinados por editais.

 

Viagens de Estudo

As Viagens de Estudo têm duração de até quatro semanas. Os participantes têm oportunidades de visitar diversos tipos de instituições no Exterior e participar de atividades acadêmicas, assim como conhecer e vivenciar a cultura e os costumes de outras regiões e países.

São atividades acadêmicas curriculares de caráter obrigatório ou optativo. O que diferencia as viagens de estudo das atividades de mobilidade acadêmica é que, nas viagens, o estudante não possui vínculo com nenhuma instituição no local de destino.

 

Como Participar

Para participar dessas atividades, é necessário consultar as opções disponíveis para cada nível de ensino.

No caso dos programas de mobilidade acadêmica, a maioria prevê a abertura de editais de inscrição.

Acesse a página do Calendário de Editais.

Para as viagens de estudo, é preciso ficar atento às ofertas de atividades acadêmicas com esse escopo.

Acesse a página das Viagens de Estudo

Depoimentos

  • "A experiência em solo americano foi muito prazerosa, a cidade de La Verne é muito acolhedora, segura e a população educada. O curso foi bem proveitoso, pude aprimorar meus conhecimentos com a visão americana e dos colegas sobre os temas discutidos, além de praticar meu inglês. A interação com os professores foi fantástica, eles foram muito prestativos, e os colegas da mesma forma, principalmente pelo fato de a sala de aula ter representantes de outros países, como: Argentina, Espanha e Ucrânia, o que fez com que todos buscassem conhecer a cultura dos colegas de países diferentes.Como aprendizagem fica que o nosso conhecimento é global, e sempre que compartilhado com pessoas de outros países, com outras formas de ver as mesmas coisas, expandem a nossa mente de tal forma, que ela nunca mais voltará ao seu estado original." Evandro Corso

    Evandro Corso

    MBA em Governança Corporativa e Gestão de Riscos

  • "Sair do seu país de origem é uma experiência que todos deveriam poder realizar na vida. Conviver com diferentes culturas, aprender a lidar com as diferenças, conhecer os lugares maravilhosos mundo a fora, não há maior satisfação. Fazer a mobilidade acadêmica trouxe muito mais do que apenas o conhecimento nas matérias estudadas; trouxe experiências e aprendizados que só acontecem quando saímos de casa, quando viajamos para um lugar desconhecido. Não há palavras que fazem jus ao que foi vivido." Natália Boeira

    Natália Boeira

    Graduanda em Direito

  • "A oportunidade que estou tendo de morar em outro país e ainda estudar o que eu mais amo é indescritível. No começo, desde o processo de seleção tudo parecia uma ideia muito distante, mas quando vi já estava fazendo as malas e partindo para uma experiência que jamais vou esquecer. Neste tempo vivenciei muitas coisas que não imaginava que iria poder (desde coisas boas até algumas dificuldades - principalmente com a língua). A realidade daqui é muito diferente do Brasil, aqui é mais seguro, posso ir para a faculdade a hora que eu quiser (com apenas 5 minutos de caminhada), as aulas são muito diferentes (começando pelo incrível número de colegas - mais de 100 por disciplina - e pelo número de professores - 4 ou 5 por disciplina). A parte disso, a quantidade de pessoas e nacionalidades que já conheci é bem grande, e o bom é que todos vamos aprendendo juntos como nos virar aqui e como aproveitar o intercâmbio da melhor forma. Se pudesse dar um conselho para qualquer colega hoje seria: não deixam nunca uma oportunidade de viajar e estudar em outro lugar passar. Não importa se isso signifique demorar 6 meses ou 1 ano mais para se formar. A experiência é uma coisa que formação e dinheiro nenhuma paga!" Karine Ghiggi

    Karine Ghiggi

    Estudante de Arquitetura e Urbanismo