Fique Sabendo

Selecione:
Curso
  • :: Da Escola
  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas
  • Arquitetura e Urbanismo
  • Biologia
  • Ciência da Computação
  • Computação Aplicada
  • Engenharia Ambiental
  • Engenharia Cartográfica e de Agrimensura
  • Engenharia Civil
  • Engenharia da Computação
  • Engenharia de Alimentos
  • Engenharia de Controle e Automação
  • Engenharia de Energia
  • Engenharia de Materiais
  • Engenharia de Produção
  • Engenharia de Produção e Sistemas
  • Engenharia Elétrica
  • Engenharia Eletrônica
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia Química
  • Física
  • Geologia
  • Gestão Ambiental
  • Gestão da Produção Industrial
  • Gestão da Tecnologia da Informação
  • itt Performance
  • Jogos Digitais
  • Matemática
  • Segurança da Informação
  • Sistemas de Informação
Nível
Artigos são premiados na 13ª Escola Regional de Redes de Computadores

Você já imaginou se pudesse fazer compras na internet como anônimo? Utilizando uma criptografia onde ninguém sabe os seus dados pessoais? Em uma situação semelhante, olhando seus extratos financeiros pela plataforma mobile do seu banco, já pensou se você está completamente seguro quando acessa uma página que contém toda sua renda financeira?

Estes assuntos foram abordados em dois artigos feitos por alunos de Segurança da Informação. Artigos premiados com menções honrosas na 13ª Escola Regional de Redes de Computadores – ERRC 2015, um dos eventos mais importantes sobre redes de computadores no Rio Grande do Sul.

Os trabalhos

Gustavo de Sá Gattino, tecnólogo em Segurança da Informação, desenvolveu um trabalho com o tema:  Sistemas de pagamento eletrônico com garantia de privacidade baseado no algoritmo criptográfico RSA. “Nosso objetivo é implementar um sistema para a realização de transações no comércio eletrônico garantindo a privacidade do comprador, evitando a exposição dos dados do cliente a diferentes entidades durante o processo de compra”, explica.

Gattino, que começou o artigo como estudante do curso queria um tema que pudesse aproveitar na cadeira de TCC1. Ele conta que o assunto surgiu de forma curiosa, depois de muito tempo procurando por algo interessante. “Num final de semana, durante o café da manhã, o tema surgiu do nada. Pensei: como uma pessoa compra alguma coisa na internet de forma que nem o banco, nem a loja saibam o que foi comprado e quem comprou?”, conta.

A premiação foi uma grande surpresa. Agora, serve de motivação para Gustavo continuar no caminho de pesquisa. Ele pretende fazer mestrado, dando continuidade à vida acadêmica. Sobre o artigo premiado, Gustavo finaliza. “Levando em consideração que já existem modelos parecidos com o meu, acredito que o maior desafio seja fazer com que esse tipo de pagamento tenha uma adoção maior pelo público. As pessoas têm estado mais cientes quanto aos dados que ela deixam na web”.

Diego Baierle Sebastiany e Mirelle Daiara Freitas tiveram o seu artigo “Uma análise dos certificados digitais utilizados nas conexões TLS dos aplicativos de Mobile Banking na plataforma Android” premiado no 13º ERRC. A ideia do trabalho surgiu a partir de sugestões do professor Luciano Ignaczak sobre problemas que poderiam ser investigados na área de Segurança da Informação.

“Sabíamos que existem muitos problemas na implementação do protocolo TLS em aplicativos, o que compromete a segurança do usuário. Resolvemos investigar qual era a situação do segmento bancário, se encontraríamos tais falhas em aplicativos de mobile banking, que deveriam ser completamente seguros. O objetivo foi alcançado, pois conseguimos obter resultados que revelaram uma situação preocupante”, explica Sebastiany.

Para escrever o artigo, os alunos pesquisaram as plataformas mobile banking em telefones Androids. Utilizaram os 20 maiores bancos do Brasil, Estados Unidos e Reino Unido na pesquisa. No Brasil, dois bancos a menos foram estudados. De 18, oito não se mostraram confiáveis, ou seja, o protocolo TLS não garantia a segurança da página, tornando vulnerável qualquer dado dos clientes.

Diego Sebastiany, que está no 3º semestre do tecnólogo, pretende desenvolver o mesmo estudo nos sistemas iOS e Windows. O prêmio é o reconhecimento de um trabalho bem pesquisado e elaborado. Também serve para o aluno como um incentivo de continuar desenvolvendo artigos científicos.

Criptografia em dispositivos móveis

Os dois artigos foram elaborados no grupo de estudos do curso. Um ambiente que surge como alternativa de aprendizagem de conteúdos que não se encaixam em nenhuma disciplina do tecnólogo.

Criptografia em dispositivos móveis tem como responsável o coordenador e professor de Segurança da Informação, Luciano Ignacsak. O grupo se encontra na Unisinos no vespertino e os alunos são integrados a projetos, onde contam com a supervisão e atenção do professor. Atualmente, sete alunos participam dos estudos.

Gustavo de Sá Gattino conta que o grupo teve uma grande importância na sua formação acadêmica. “A possibilidade de colocar a prova minhas ideias de pesquisa, sempre recebendo retorno e avaliação dos colegas participantes, tornou a pesquisa mais profunda. Além disso, o envolvimento afetivo do grupo criou a leveza e diversão necessária para o desenvolvimento dos trabalhos de forma prazerosa e incentivadora”.

O estudante Diego Baierle Sebastiany fala que o curso ajudou muito na sua organização, oferecendo metodologias para elaboração de trabalhos, proporcionando uma maior absorção do conteúdo pelas práticas no laboratório.

Para o coordenador, a premiação dos dois artigos mostra que o curso de Segurança da Informação está trilhando o caminho certo. “Tanto para o curso quanto para a Unisinos é algo muito relevante. Nossos alunos de graduação estavam concorrendo com alunos de mestrado. No total foram 24 artigos apresentados. Isso significa que a qualidade dos trabalhos realizados pelo nosso curso são pelo menos equivalentes ao de mestrado e alguns pontos acabaram agradando mais. É um reconhecimento do trabalho desenvolvido, da qualidade dos nossos projetos finais e do grupo de estudos que é uma forma de mostrar que estamos realizando um trabalho sério e que tem eco na comunidade acadêmica”, comemora.

Texto: Carolina Schaefer
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deixe um comentário
O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *