Fique Sabendo

Selecione:
Curso
  • :: Da Escola
  • Comunicação
  • Comunicação Digital
  • Design
  • Design de Produto
  • Fotografia
  • Gastronomia
  • Jornalismo
  • Letras
  • Linguística Aplicada
  • Moda
  • Produção Fonográfica
  • Publicidade e Propaganda
  • Realização Audiovisual
  • Relações Públicas
Nível
Prêmio José Lutzenberger chega à segunda edição

Cada vez mais, o meio ambiente está se tornando motivo de preocupação. Buscando incentivar matérias positivas em torno do tema, a Associação Riograndense de Imprensa (ARI), a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-RS) e a Braskem se juntaram, realizando o prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental.

Representante de relações institucionais da Braskem, Daniel Fleischer explica a importância do incentivo que as organizações proporcionam por meio do prêmio. Ele fala de soluções “pequenas”, como a de reduzir o tempo no chuveiro e também de maiores, como os lugares que sofrem com a seca e que poderiam transportar água com inspiração em um brinquedo de cordas que leva um objeto de um lado ao outro e não com baldes, como costumamos ver nas imagens desses lugares.

Funcionamento

Para conquistar o prêmio podem ser inscritos trabalhos feitos por profissionais de jornalismo com atuação no Estado e registro na Delegacia Regional do Trabalho e Emprego, e por estudantes universitários devidamente matriculados em cursos de Jornalismo do Rio Grande do Sul.

As categorias para profissionais são: Jornalismo Impresso, Fotojornalismo, Radiojornalismo, Telejornalismo e Webjornalismo. Os estudantes concorrem nas categorias mídia impressa, rádio, televisão e web –  e não podem  ter sido publicadas no âmbito comercial ou fora da universidade. Para se inscrever, clique aqui.

Premiação

Na premiação profissional, os prêmios são de R$ 5.000,00, R$ 2.500,00 e certificado de menção honrosa, para primeiro, segundo e terceiro lugar de cada categoria, respectivamente.

Na premiação Braskem de Jornalismo Universitário, os prêmios são, por categoria, de R$ 1.000,00, R$ 500,00 e menção honrosa, respectivamente, para primeiro, segundo e terceiro lugares. Os jurados são selecionados em ação conjunta entre a ARI e a ABES-RS.

Idealização

A ideia para o prêmio veio inspirada em uma realização também ocorrida no Brasil, em Alagoas. Lá, existe o prêmio Otávio Brandão, que explora o mesmo tema, contudo, sem preamiação para estudantes. No Rio Grande do Sul, o nome pensado foi o de José Lutzemberger, um dos pioneiros do movimento ecológico brasileiro. Ele foi atuante como agrônomo, ambientalista, ecologista, escritor, filósofo e paisagista.

Pautas abordadas

Daniel Fleischer revela que para surgir pautas basta olhar para os lados. Ele relata temas importantes, como a reciclagem, a preservação e o uso do plástico boas para a exploração do tema.

Mudanças de 2014

Em 2015 será a segunda vez que o prêmio será realizado. De 2014 para cá, mudaram duas coisas: os valores das premiações aumentaram e o prazo das inscrições foi estendido. Será possível inscrever matérias, sem fins lucrativos, até o dia 1º de agosto, assim como a divulgação das matérias também poderá ser feita durante o mesmo tempo.

Para maiores informações, acesse o site do Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Deixe um comentário
O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *