Apresentação

Desde 2011, a Unisinos realiza o Fórum Internacional Brasil e Coreia, em parceria com universidades coreanas. Em todas as seis edições do Fórum há uma grande audiência internacional, estimada em mais de cinco mil pessoas (como membros do corpo docente, estudantes, empresários e representantes do governo). O Fórum busca fortalecer o relacionamento científico e tecnológico entre o Brasil e a Coreia por meio do debate científico e político sobre os campos de semicondutores, TI e conhecimento relacionado.

O primeiro Fórum, Oportunidades e Impactos do Desenvolvimento da Indústria de Semicondutores no Brasil, foi realizado de 17 a 19 de outubro de 2011; o segundo, Semicondutores, Sustentabilidade, Novas Tecnologias, foi realizado de 23 a 25 de outubro de 2012; o terceiro, Semicondutores como Caminho para a Inovação, de 23 a 25 de outubro de 2013; e o quarto, Semicondutores e TI como Força Motriz para o Desenvolvimento Econômico e Social, foi realizado nos dias 27 e 28 de agosto de 2014. Este evento internacional busca estimular a discussão sobre desenvolvimento e gestão da ciência, tecnologia e inovação a partir das experiências do Brasil e Coreia do Sul.

A Coreia do Sul emergiu como referência em ciência e tecnologia, seja gerando patentes comerciais de produtos inovadores para os experimentos relatados em parcerias entre universidades e empresas. Além disso, o país figura como um importante parceiro comercial do Brasil e destacou-se em pesquisas em Ciência da Computação, Engenharia de Materiais e Engenharia Elétrica / Eletrônica.

O tema convergência, expertise na Coreia do Sul, está na cadeia produtiva de semicondutores e tecnologia da informação e comunicação, tema estratégico para o Brasil e foco das ações do governo brasileiro para estimular seu desenvolvimento. Do ponto de vista do Brasil, a inovação em Engenharia Ambiental e Gestão Ambiental, bem como os combustíveis renováveis, apresentam alguns dos elementos de interesse para a Coreia do Sul, tendo em vista a realização de um plano de crescimento sustentável do governo KO 2013.

O quinto encontro apresentou uma discussão acadêmica e técnica sobre gestão de ciência, tecnologia e inovação, através de paineis, palestras e apresentações de trabalhos científicos relacionados à ciência, tecnologia e inovação no Brasil e na Coreia do Sul, com foco em semicondutores e tecnologia da informação e comunicação e aplicações relacionadas à saúde. Este tema foi escolhido como atrator de inovação incremental, bem como de definir as áreas de interesse estratégico nacional. O evento contou com reitores, diretores de institutos de pesquisa, pesquisadores, professores, estudantes e empresários brasileiros e sul-coreanos.

O próximo evento, a sétima edição, apresentará iniciativas dos dois países ao considerar tecnologias disruptivas para a transformação da sociedade. O evento é uma grande oportunidade para a troca de ideias científicas, tanto em termos de artigos de pesquisa e projetos internacionais. Desta forma, uma novidade desta edição do Fórum diz respeito a um momento particular para a discussão da pesquisa. Assim, teremos apresentações de grupos de pesquisa dos dois países, visando, assim, vislumbrar parcerias e cooperação.

A Unisinos é uma universidade jesuíta privada brasileira, fundada em 1969. Seu campus principal está localizado no sul do Brasil (cidade de São Leopoldo, no estado do RS). A universidade recebe mais de 30.000 estudantes em seus 89 cursos de graduação, 25 programas de mestrado e 14 programas de doutorado, todos em suas seis Escolas - Politécnica, Negócios, Direito, Saúde, Indústria Criativa e Humanidades. A Unisinos é a segunda melhor universidade privada do Brasil, e seu Parque Tecnológico (Tecnosinos) é o melhor do Brasil. O Parque abriga 75 empresas de 10 nacionalidades diferentes, que geraram mais de 4,5 mil empregos. Todas essas iniciativas fazem parte do Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação (ST&I) da Unisinos. Esse sistema consiste em uma engrenagem entre a academia (níveis de graduação e pós-graduação), institutos tecnológicos (pesquisa aplicada, serviços tecnológicos e treinamento) e as iniciativas empresariais (Tech Park). Com base em seu sistema de CT&I e formação humanista, a Unisinos se tornou uma grande universidade científica e tecnológica.

As iniciativas da Unisinos em pesquisa, tecnologia e inovação têm sido um dos direcionadores estratégicos para a criação de uma nova economia baseada no conhecimento na região. A universidade tem a visão de ser reconhecida como uma universidade de pesquisa global em 2025. Desde que a HT Micron decidiu colocar sua planta industrial no Tecnosinos, em 2010, a Coreia do Sul tem sido um parceiro estratégico para a Unisinos atualizar seu sistema de CT&I por meio do intercâmbio internacional. programas de mobilidade, projetos de pesquisa, colaboração de negócios e fóruns científicos e institucionais internacionais. Essa parceria internacional estimulou a transferência de tecnologia, a criação de conhecimento e a melhoria das capacidades domésticas para o desenvolvimento regional. Em cinco anos de parceria, havia cerca de quatrocentas pessoas altamente qualificadas envolvidas nessa parceria. Essas pessoas são de universidades, empresas e níveis de governo dos dois países.

A Unisinos possui o maior número de estudantes brasileiros que trocaram experiências com a Coreia nesse período (89 alunos). A maioria contou com o apoio da Science without Border (SwB), seguida pelo Programa de Verão (Unisinos e SKKU) e bolsa HT (fundos privados de P&D). Os alunos também tiveram a oportunidade de combinar seu intercâmbio acadêmico com uma experiência de estágio. A HANA Micron, por exemplo, abriu sua porta para promover três atividades diferentes : experiência de produção de linha em embalagem e teste de semicondutor, programa de verão na linha de produção de semicondutores e atividades culturais. A associação entre experiências acadêmicas e de estágio é sempre referida pelos estudantes como um “valor agregado” em seus portadores.

Em termos de iniciativas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), em 2011, um grupo de seis faculdades líderes da Unisinos fez um programa de pós-doutorado na SKKU e na Sogang, e posteriormente (2013) outro importante docente fez o mesmo programa na KAIST. Com base nesses intercâmbios, alguns projetos de pesquisa estão em andamento entre faculdades da Unisinos e universidades coreanas (como SKKU, Sogang, KAIST e Hongik). Enquanto isso, a Uni- sinos criou um programa de mestrado duplo, em colaboração com a SKKU, em foco de engenharia elétrica em semicondutores (embalagem e teste), e criou um instituto tecnológico de semicondutores (iit Chip).

Objetivos

• Apresentar e discutir os modelos de gestão de ciência, tecnologia e inovação desenvolvidos nas universidades brasileiras e sul-coreanas;
• Discutir os mecanismos de fomento à ciência, tecnologia e inovação, utilizados pelos governos brasileiro e sul-coreano;
• Apresentar trabalhos científicos com relatórios de pesquisa e inovação na área de semicondutores e tecnologia da informação e comunicação, agora aplicados ao contexto da saúde;
• Discutir casos de referência para inovação e aplicação de tecnologia em indústrias no Brasil e na Coreia do Sul;
• Proporcionar um espaço de integração entre universidades e empresas do Brasil e da Coreia do Sul.

É destinado a quem?

Embora este seja um evento acadêmico-técnico, o público-alvo será composto não apenas de membros acadêmicos, mas também de representantes empresariais e governamentais. O evento tem como objetivo estabelecer um espaço de interação entre esses segmentos e construir relações em pesquisa, tecnologia e inovação entre o Brasil e a Coreia do Sul. Espera-se a participação de cerca de 2.100 pessoas do estado do Rio Grande do Sul, de outros lugares e da Coreia do Sul.

Espera-se, portanto, envolvimento bilateral de:

• Presidentes e reitores das universidades;
• Professores e pesquisadores de universidades e centros de pesquisa, desenvolvimento e inovação;
• Estudantes de graduação e pós-graduação;
• Empreendedores;
• Profissionais das áreas de tecnologia e inovação;
• Profissionais de incubadoras tecnológicas e representantes de empresas incubadas;
• Representantes dos governos local, estadual e federal.

Idioma falado

Inglês.

Atividades Propostas

Para o evento, com duração de 3 dias, estão previstas as seguintes atividades:

• 1 painel;
• Apresentação de iniciativas de pesquisa em cartazes;
• 9 conversas;
• 2 momentos para debate científico e cooperação bilateral (Discussão de Pesquisa);
• Reunião com membros da ABINEE (Associação Brasileira das Indústrias Elétrica e Eletrônica );
• Momento cultural envolvendo os dois países Brasil e Coreia do Sul;
• Sessão de pôsteres.

Apoio

Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos)
Escola Politécnica
Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica
Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada

Unisinos
Rodrigo Righi
Eduardo Rhod
Sandro José Rigo
Carlos Moraes

Engenharia:

Willyan Hasenkamp
Marcio Rosa
Celso Peter
Rodrigo Mejia
João Olegario
Lucio Prade
Rodrigo Marques
Cesar Crovato
Ana Paula Mallmann
Tatiana Avila
Fabiano Colling

Ciência da Computação:

Cristiano André da Costa
Jorge Victória Barbosa
Leonardo Lemes
Mateus Raeder
Denise bandeira

INATEL
Antonio Alberti

UNICAMP
Jacobus Swart

FEI
Marcelo Pavanel

Inscrição

Inscrições em breve.

Programação

15:00 16:00 - Palestra 1 - Prof. Doutor. Dhananjay Singh - Universidade Hankuk - Temática: Cidades Inteligentes e Internet das Coisas

16:00 16:30 - Coffee Break

16:30 17:30 - Palestra 2 - Prof. Doutor. Antonio Alberti - Instituto Nacional de Telecomunicações (INATEL) - Temática: A Nova Internet e as Comunicações 5G

18:00 19:00 - Recepção, coquetel e apresentação artística multicultural

19:30 20:30 - Abertura - Padre Marcelo Fernandes de Aquino (reitor da Unisinos) e Mr. In Kook Park (presidente da KFAS)

20:30 22:00 - Painel 1 - Prof. Dr. Jayden Kim - Divisão de IoT de Hana Micron - Coreia do Sul e Carlos Gorito (Amabassi na Coreia do Sul) - Temática: Como Estudar no Sul de Kora e Oportunidades na Coreia do Sul
10:00 12:00 - Reunião com membros da ABINEE (Associação Brasileira da Elétrica e ELE Industries c tronic)

12:00 13:30 - Brunch com membros ABINEE e Fo rum Brasil Coreia convida

14:00 16:00 - Discussão de Pesquisa

16:00 16:30 - Coffee Break

16:30 17:30 - Palestra 3 - Prof. PhD. Omid Mokhtari - Universidade de Osaka - Japão - Temática: Efeito da distribuição do potencial de superfície no comportamento da corrosão galvânica na interface da solda SnAgCu e do substrato Cu

17:30 18:30 Palestra 4 - Prof. Yeog Kim - Universidade de Inha - Coreia do Sul - Temática: Desempenho de impacto do sensor de MEMS de airbag sob diferentes efeitos de estrutura de embalagem

20:00 22:00 Palestra 5 - Prof. GP Li - Universidade da Califórnia Irvine - Temática: Tecnologias de sensor para produção inteligente (Indústria 4.0)
14:00 15:00 - Discussão de Pesquisa

15:00 16:00 - Palestra 6 - Prof.PhD. Gusung Kim - Universidade Kangnam - Coreia do Sul - Temática: Dispositivo Passivo Integrado e Interposer 2.5D.

16:00 16:30 Coffee Break

16:30 17:30 - Palestra 7 - Prof. Doutor. Yong Sang Kim - SKKU - Coreia do Sul - Temática: Biossensores baseados em Transistores de Filmes Finos: Dispositivos Revolucionários para Detecção Livre de Nucleicos de Rótulos

19:30 20:30 - Palestra 8 - Prof. Doutor. Charles E. Bauer - TechLead Corporation - EUA - Temática: embalagem 3D

20:30 21:30 - Palestra 9 - Kim Bryceson - Universidade de Queensland - Austrália - 1 - Temática: Tecnologia Drone para horticultura e manejo de animais OU 2 - "malha multissensor wifi rede para agricultura "

21:30 22:00 - Sessão Final

Programação Preliminar