“O grande ganho que temos com a criação da escola é dar a oportunidade para que professores e coordenadores consigam encontrar, discutir e enxergar uma série de demandas comuns a eles.”
Carlos Moraes, Decano

Na busca da inflexão tecnológica e da internacionalização, a Unisinos começa a dar passos importantes para criar uma identidade institucional de conhecimento. Um deles é o conceito de escolas. Dentro do planejamento estratégico da Unisinos, as escolas têm um papel extremamente importante, que é a reunião, dentro da mesma orientação, dos diferentes cursos que compreendem as seis áreas da universidade.

Engenharia é sinônimo de inovação. E, nesse quesito, o Brasil deixa a desejar. Se por um lado o país está entre as maiores economias do mundo, por outro, não figura no seleto grupo que encabeça a inovação, peça-chave na disputa por mercados internacionais e na busca por tecnologias que contribuam para que a produção agrida cada vez menos o meio ambiente. E é nesse cenário de desafios que trabalha a Escola Politécnica, a representante das Ciências Exatas, Tecnológicas e Biologia.

Preocupada com o desenvolvimento sustentável da sociedade, a Escola Politécnica faz a ligação entre as diferentes áreas, para promover o empreendedorismo ambiental, com a realização de grandes projetos em parceria com empresas e órgãos públicos. Outro objetivo é buscar melhorias na excelência acadêmica e na sustentabilidade econômica dos cursos, além de ser reconhecida como locus de excelência no desenvolvimento de produtos e serviços tecnológicos inovadores, construindo uma sinergia entre as áreas de conhecimento e promovendo a internacionalização dos cursos num ambiente de empreendedorismo e inovação.


»Política de privacidade Unisinos
Jesuítas Brasil Unisinos - Somos infinitas possibilidades