• Have you had the chance to take one of the undergraduate courses in English offered by Unisinos ?

    Unisinos is offering courses in English to undergraduate students. In 2015/1 join the discussion on important current issues and also enjoy the opportunity to brush up your English. See the 13 options below: For more information visit Disciplinas em Inglês   A high intermediate level of English is mandatory to register in any of the above mentioned courses. To enroll in these Academic Courses you ...

  • vestibular destaque

    Vestibular de Verão Unisinos

    Nesta quinta-feira, 16 de outubro, iniciam as inscrições para o Vestibular de Verão da Unisinos. A universidade oferece mais de 70 cursos de graduação divididos em dois campi, um em Porto Alegre e outro em São Leopoldo, além dos polos EAD. As inscrições para o vestibular vão até 17/11, e as provas acontecem dia 22/11. Para se candidatar, acesse unisinos.br/vestibular. No site, é ...

  • Have you had the chance to take one of the undergraduate courses in English offered by Unisinos ?

    Unisinos is offering courses in English to undergraduate students. In 2014/1 join the discussion on important current issues and also enjoy the opportunity to brush up your English. See the 13 options below: For more information visit unisinos.br/ementas - Disciplinas em Inglês A high intermediate level of English is mandatory to register in any of the above mentioned courses. To enroll in these ...

  • Unisinos e Grêmio Foot-ball estabelecem parceria e lançam curso de Gestão de Clubes

    A Unisinos firmou na última quinta-feira (12/12), uma parceria com o Grêmio Foot-ball Porto Alegrense e lançou o curso de Extensão em Gestão de Clubes de Futebol. O objetivo é preparar acadêmicos para futuramente colaborar com a administração e gestão de clubes. A aula inaugural, que aconteceu sexta-feira (13/12), contou com a presença do integrante do Comitê de Mídia da ...

Postado por jsilvasilveira em 5 - fevereiro - 2015 0 Comentário

comprasonline

Um estudo sobre o consumo de 15 categorias de produtos e serviços mostrou que o Brasil está no mesmo patamar que a América Latina. Enquanto o país apresenta a média de compra de 24%, a região tem 26%. Das 15 categorias (moda e vestimenta, cuidado pessoal, comidas e bebidas, limpeza e medicamentos – que não necessitam prescrição médica – eletrônicos, celulares, eletrodomésticos, serviços financeiros, de saúde, de restaurantes, construção, casa e jardim), as mais adquiridas pelos brasileiros foram as de brinquedos (42%), moda e vestimenta (39%), serviços financeiros (37%), eletrônicos (36%) e eletrodomésticos (34%).

A pesquisa analisou o comportamento do consumidor relacionado à compra, seus pontos de contato em ambientes tradicionais e digitais, questões relacionadas ao pagamento mobile, além de abordar temas especiais, como mídias sociais, diferença entre gerações e os hábitos dos consumidores que ditam tendência e com alto poder de influência, o que os torna estratégicos para o varejo.

Na América Latina, as categorias mais fortes são de eletrônicos (44%), serviços financeiros (40%), eletrodomésticos (37%) e moda e vestimenta (37%). Quando as categorias são analisadas de acordo com as regiões do mundo, existe uma grande diferença dos itens adquiridos por meio do canal OMNI. Enquanto na Ásia/Pacífico as categorias beleza e cuidados pessoais (50%), comida e bebida (44%) e produtos de limpeza (37%) são bastante fortes, na América do Norte os compradores adquirem, principalmente, eletrônicos (62%), eletrodomésticos (53%), automotivos (53%) e celulares (53%). De acordo com os entrevistados no Brasil, entre as vantagens das compras on-line em relação à física, estão economia, mencionado por 61%, melhores condições de pagamento, 45%, além da velocidade da compra, para 42%.

Na América Latina a principal barreira para a compra online é a falta de segurança, enquanto no Brasil a questão de segurança não é tão relevante quando comparada a outros países latino-americanos. Para os 40% dos brasileiros entrevistados, a compra online é considerada segura, contra apenas 24% na Argentina e 27% no México e na Colômbia.

Postado por ezanotti em 2 - fevereiro - 2015 0 Comentário

plano bO cenário para o mercado de trabalho é muito desanimador. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho o Brasil irá sofrer um aumento de desemprego por três anos.

No Brasil, a última pesquisa Global Enterpreneurship Monitor mostra que o empreendedorismo por oportunidade é crescente e atingem 71,3% dos negócios em estágio inicial, melhor índice desde o inicio da pesquisa há 12 anos. Mais ainda 28,7% optaram pelo caminho do próprio negócio por necessidade. Escolha apontada como perigosa pelo diretor da faculdade de Administração da FAAP, Silvio Passarelli. Ele defende que todas as pessoas deveriam ter um plano B, e muitas vezes, esse plano inclui abrir o próprio negócio.

O Estadão conversou com um professor da área para dar dicas para quem for surpreendido com a demissão e enxerga na abertura do próprio negócio um caminho animador.

Procure um sócio: caso você não tenha um plano B e nunca pensou em um negócio, a dica é procurar um sócio que tenha essa ideia pré-formatada. O especialista recomenda que o profissional converse com as pessoas mais próximas para saber se há alguém com a intenção de abrir uma empresa.

Proteja o investimento: é preciso tomar o maior cuidado possível e proteger o investimento. O professor recomenda que o empreendedor não faça dívidas por causa das altas taxas de juros.

Cuidados com negócios da moda: o professor alerta que os negócios que estão na moda costumam ser traiçoeiros. Como a maioria dos negócios não tem barreiras de entrada, nunca se sabe quantos investidores apostarão no negócio. “No momento que muitas pessoas resolvem apostar nessa ideia, o mercado pode se transformar em desfavorável de uma hora para outra”, alerta.

Fonte: CM NEWS

Postado por ezanotti em 23 - janeiro - 2015 0 Comentário

images
Você que é aluno veterano da Unisinos, não está entendendo a localização da sua nova sala de aula? Calma nós explicamos.

Essa é uma das novidades da Unisinos para o semestre que se inicia. A nomenclatura das áreas 1, 2, 3, 4, 5 e 6 será extinta e, em seu lugar, novos códigos e endereços serão aplicados. A antiga área 1, que antes englobava cursos das Ciências Humanas, agora é o setor B. Nele poderão ocorrer aulas das Ciências Humanas, Exatas, Direito e outros. A ideia é de que haja a interação com pessoas de outros cursos e explorar todas as possibilidades que o campus oferece.

A nova sinalização será composta por: Setor, Prédio, Andar e Número da sala.

Antes do inicio das aulas, a Unisinos irá encaminhar a todos os seus estudantes o novo mapa do campus, com as novas legendas e dicas. Além de contar com profissionais da Universidade espalhados pelo campus para auxiliar os alunos a encontrarem a sua sala e sua localização durante a semana de volta às aulas.

Postado por gersonam em 13 - janeiro - 2015 0 Comentário

O curso de extensão “Negociação Estratégica” aborda aspectos conceituais sobre a estrutura, o processo e as dimensões das negociações empresariais e pessoais de forma eminentemente prática. O objetivo é capacitar o negociador a compreender e a interagir de forma objetiva em qualquer situação, atingindo resultados de forma eficiente e eficaz. A proposta é que os conteúdos sejam internalizados por meio de vivências práticas, de dinâmicas e de exercícios.

Confira os temas a serem trabalhados no curso:

  • Contexto, estrutura e processo negocial e seus principais elementos;
  • Perfil dos negociadores e estratégias de negociação;
  • Metodologia de negociação baseada em princípios;
  • Comportamentos eficazes em negociação.

Matricule-se! As aulas começam dia 26 de janeiro.

Veja todas as ofertas em: unisinos.br/ferias

Conheça também os cursos:

Postado por ezanotti em 8 - janeiro - 2015 0 Comentário

lojasO comércio varejista apresentou fraco desempenho no mês de novembro, segundo pesquisa divulgada pelo SERASA. O movimento dos consumidores nas lojas do país cresceu 0,5% no mês, na comparação com outubro, e 1,7% em relação ao mês de novembro do ano anterior.

Com estes resultados, o movimento dos consumidores do comércio acumulou, no período de janeiro a novembro do ano de 2014, alta de 3,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo o SERASA, o desempenho fraco é resultado do encarecimento das linhas de crédito e do baixo grau de confiança dos consumidores, sinalizando que as compras de natal também deverão ter um baixo desempenho em comparação ao ano de 2013.

Fonte: CM News