Biblioteca Fechada: Prevenção COVID-19

 

Biblioteca fechada em conformidade com as recomendações institucionais de prevenção ao COVID-19. Para mais detalhes sobre Book Express, acesse aqui.
Início do Conteúdo

Fique Sabendo

07 de Abril, Dia do Jornalista

Dia do Jornalista

Créditos: Freepik

Em 07 de abril se comemora o Dia do Jornalista. A data foi instituída em 1931 pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e homenageia Giovanni Battista Líbero Badaró (1798-1980).

O italiano Líbero Badaró chegou ao Brasil em 1826, estabelecendo-se no Rio de Janeiro, onde se dedicou à botânica. Mudou-se para São Paulo dois anos mais tarde. Médico de formação, logo passou a clinicar, conquistando reputação como cirurgião e parteiro. Obteve, porém, maior destaque graças à sua atuação na imprensa e à militância liberal – que seria justamente o que o levaria à morte.

Em 1830, a abdicação do Rei da França Carlos X, um dos expoentes do absolutismo europeu, teve repercussão imediata no Brasil, a única monarquia das Américas, onde também existia o clima de disputa entre absolutistas e liberais, com o Imperador Dom Pedro I cada vez mais próximo dos primeiros, após ter proclamado a Independência com apoio liberal. 

Badaró já era visado pelos absolutistas desde 1929, quando seu jornal o Observador Constitucional adotou postura de oposição ao regime e firme defesa da liberdade de expressão. No ano seguinte, o Observador novamente desagradou os absolutistas ao tomar partido dos estudantes de direito que promoveram manifestações para celebrar a queda de Carlos X e foram reprimidos pela polícia e processados pelo ouvidor Cândido Jupi-Assú.

Em 25 de novembro de 1980, quando voltava para casa, Líbero Badaró foi abordado por dois alemães. Após conversarem rapidamente, eles atiraram em Badaró com uma bacamarte. O jornalista não resistiu aos ferimentos, vindo a falecer no dia seguinte. Jupi-Assú foi acusado de ser o mandante do crime, mas, após fugir para o Rio, foi inocentado por falta de provas.

 

Fonte consultada: 

BADARÓ, Líbero. Liberdade de imprensa. São Paulo: Parma, 1981. 71 p. (Caderno, 16).

 

Líbero Badaró